Sobe para 96 o número de mortes devido às inundações no sul do Brasil

PorExpresso das Ilhas, Lusa,8 mai 2024 8:37

As inundações provocadas pelas fortes chuvas no sul do Brasil provocaram a morte 96 pessoas, numa altura em que estão previstas novas tempestades para o dia de hoje, indicaram as autoridades regionais em novo balanço.

Além disso, a Defesa Civil indicou que 1,5 milhões de pessoas foram afectadas, contabilizou 131 pessoas desaparecidas e 362 feridas nas chuvas e inundações sem precedentes que afectaram principalmente o estado do Rio Grande do Sul.

Até agora, 401 municípios foram afectados, "praticamente todo o estado", disse governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, em conferência de imprensa.

O anúncio de novas tempestades a partir de hoje deixou as autoridades em alerta, que já estão a preparar medidas de contingência.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), são esperadas chuvas fortes e tempestades nos próximos dias na região mais ao sul do estado do Rio Grande do Sul, em toda a área de fronteira com o Uruguai, devido à chegada de uma frente fria.

O governador apelou aos habitantes dos municípios que já foram afetados e que poderão ser novamente atingidos pelas chuvas para que permaneçam em abrigos e só regressem para ver o que aconteceu às suas casas quando as autoridades confirmarem que as suas vidas estão completamente fora de perigo.

O Rio Grande do Sul foi o estado brasileiro mais atingido pelas chuvas, com pelo menos 95 mortos, enquanto o estado vizinho de Santa Catarina registou uma morte.

Um total de 1,5 milhão de pessoas já sofre com a falta de alimentos, remédios e serviços básicos como eletricidade e energia, das quais cerca de 160 mil estão abrigadas em casas de amigos ou parentes e outras 48.799 em abrigos improvisados pelas autoridades.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,8 mai 2024 8:37

Editado porSara Almeida  em  22 jun 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.