Tribunal rejeita pedido de impugnação de eleições na UNTC-CS

PorFretson Rocha,11 jan 2017 16:02

Aníbal Borges perdeu, no Tribunal do Trabalho, o processo de impugnação da eleição de Joaquina Almeida para secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde, Central Sindical (UNTC-CS). A confirmação é do próprio candidato derrotado, que já recorreu da decisão.

Aníbal Borges perdeu, no Tribunal do Trabalho, o processo de impugnação da eleição de Joaquina Almeida para secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde, Central Sindical (UNTC-CS). A confirmação é do próprio candidato derrotado, que já recorreu da decisão.

 

Segundo Aníbal Borges, citado pela Rádio Morabeza, o juiz considerou que o mesmo não tem legitimidade para impugnar o processo, tendo em conta que encabeçou uma lista e, a impugnação não poderia ser pedida “apenas a título pessoal”, mas sim por todo o colectivo. O sindicalista que lidera o Sindicato das Instituições Financeiras (STIF), perdeu tanto a Acção Principal, como a Providência Cautelar.

“Nós respeitamos a decisão e a interpretação do juiz, mas não concordamos. É um absurdo e a lei é clara neste aspecto. Qualquer congressista e qualquer elemento que participou no congresso, sendo ele integrante ou não da lista para os órgãos, a lei lhe confere esta possibilidade de impugnar o processo”, diz.

Aníbal Borges terá recebido a notificação do Tribunal no dia três de Janeiro, tendo recorrido cinco dias depois com a reposição do processo, com a assinatura da maioria dos integrantes da lista, como exigido.

“Já fizemos a entrega e aguardamos serenamente pelo despacho do juiz”, afirma.

O juiz terá cinco dias, a contar do dia 9, para se pronunciar sobre o processo entregue pela segunda vez no juízo do trabalho.

Aníbal Borges foi derrotado nas eleições para a liderança da maior central sindical do país, ocorridas a 26 de Novembro de 2016. Na sequência, avançou com uma impugnação judicial do processo eleitoral ganho por Joaquina Almeida. Em causa aquilo que considera ser um “um conjunto de irregularidades” ocorridas ao longo da preparação do VII Congresso da UNTC-CS e apresentação das candidaturas à liderança da maior central sindical do país.

 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha,11 jan 2017 16:02

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  12 jan 2017 10:50

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.