Tarrafal de Santiago: RAMAO leva feira de saúde às apanhadeiras de areia

PorExpresso das Ilhas,18 mar 2017 11:36

A Associação das Mulheres da África Ocidental – Célula de Cabo Verde (RAMAO) realiza hoje, 18 de Março, no município de Tarrafal de Santiago, uma feira de saúde destinada às mulheres que apanham areia na Ribeira da Barca, Fundura, Rincão e do Tarrafal.

A Associação das Mulheres da África Ocidental – Célula de Cabo Verde (RAMAO) realiza hoje, 18 de Março, no município de Tarrafal de Santiago, uma feira de saúde destinada às mulheres que apanham areia na Ribeira da Barca, Fundura, Rincão e do Tarrafal.

 

Conforme a presidente da RAMAO, Josefina Chantre, a feira de saúde vai beneficiar cerca de uma centena de mulheres. O mote para a realização desta feira de saúde surgiu com a constatação da existência de vários casos de mulheres que contraíram doenças graves derivadas da extracção de inertes.

“Para além de estarem a desequilibrar o ecossistema, padecem também de graves problemas de saúde. Problemas a nível da cegueira, surdez, artrose, gastrite, infecções vaginais, entre outros”, especifica Josefina Chantre.

A feira assume também o propósito de promover a educação para a cidadania, o voluntariado e oficinas criativas.

“Ao mesmo tempo que vamos despistando essas doenças como a diabetes, o cancro do colo de útero e de mama vamos fazendo aconselhamentos e transmitindo o essencial sobre violência baseada no género, educação para a cidadania, e oficinas criativas juvenis”, explica Josefina Chantre.

Numa perspectiva mais alargada, a presidente Josefina Chantre garante que a RAMAO dispõe de um projecto que visa tirar as mulheres da apanha de areia, oferecendo actividades alternativas geradoras de rendimento. “São projectos ligados ao artesanato, montagem de pequenos negócios, formação e ecoturismo”, afirma.

A RAMAO completou em Março dez nos de existência e a comemoração vem acontecendo desde o início do mês, com forte enfoque na promoção da saúde.

Para já, a presidente faz uma avaliação positiva destes dez anos de vida. “Foi um percurso muito bem conseguido com muito esforço, muita solidariedade, muito voluntariado”, destaca, sem deixar de admitir que ainda subsistem desafios enormes.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,18 mar 2017 11:36

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 mar 2017 15:42

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.