Binter suspende vendas a partir de 28 de Outubro

Três anos depois do naufrágio do Vicente, familiares continuam à espera

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,8 jan 2018 11:37

Navio Vicente
Navio Vicente

Três anos depois do naufrágio do navio Vicente, os familiares das vítimas continuam sem receber a pensão do Estado, apesar da decisão de atribuição ter sido tomada pelo Governo há quase um ano, disse hoje o representante dos familiares.

Em causa o facto de ainda não ter sido feita a habilitação de herdeiros, um documento que depende do tribunal. A informação foi avançada à Rádio Morabeza, pelo representante dos familiares das vítimas da tragédia, Cirilo Cidário.

“Até esta data não recebemos qualquer pensão para os familiares, uma vez que só ultimamente é que o ministro da presidência do Conselho de Ministros [Fernando Elísio Freire] disse que estava aprovada no Orçamento de 2018, mas que havia um problema de documentação. Ainda não foi feita a habilitação de herdeiros, uma vez que é um documento que depene do tribunal” diz.

Cirilo Cidário explica que o caso envolve menores e que os documentos para determinar quem deve receber a pensão deram entrada no tribunal há dois anos. Tendo em conta a natureza do processo, o responsável entende que o mesmo deveria ser prioritário.

“Há coisas que devem se prioritárias. É o meu entendimento, não estou a vincular nada. Num caso do género, o tribunal deveria ter uma certa agilização, no sentido de minimizar o efeito que esse naufrágio trouxe a essas pessoas”, entende.

Por outro lado, Cirilo Cidário diz que ainda não sabe se o executivo vai ou não atribuir a pensão sem a habilitação de herdeiros, tendo em conta que já tem na sua posse outros documentos sobre os potenciais beneficiários.

Enquanto o processo decorre, os familiares das vítimas continuam a passar por graves dificuldades financeiras.

“A situação continua grave. Há famílias a passarem dificuldades porque dependiam directamente dos seus entes queridos e não tendo como sobreviver estão à mercê de outras pessoas” lamenta.

O naufrágio do navio Vicente, ocorrido a 8 de Janeiro de 2015, ao largo da ilha do Fogo, causou a morte de quinze pessoas. Onze outros passageiros foram resgatados com vida.

O actual governo decidiu, através de um decreto publicado em Fevereiro de 2017, atribuir uma pensão de 23 mil escudos aos herdeiros das vítimas mortais. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,8 jan 2018 11:37

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  8 jan 2018 11:37

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.