Falta de meios de subsistência motiva 90% das recusas de vistos a estudantes nacionais

PorExpresso das Ilhas, Lusa,25 mai 2018 7:00

​A falta de meios de subsistência esteve na origem de quase 90% das recusas de Portugal em conceder vistos a estudantes cabo-verdianos no ano 2017/2018, segundo informações divulgadas ontem na cidade da Praia.

Portugal recebeu no presente ano lectivo 1.685 pedidos de vistos para estudantes, tendo concedido 698 (41,4%) e recusado 976 (57,9%). 

Dos recusados, a larga maioria, quase 90%, teve na origem a incapacidade dos candidatos a estudantes em comprovar que poderiam dispor de um valor mensal equivalente ao salário mínimo em Portugal para custear a permanência no país.

Os dados foram avançados durante uma sessão de esclarecimento sobre o processo de emissão de vistos para estudantes, promovida pela embaixada de Portugal e que contou com técnicos das câmaras municipais e de associações.

A questão dos meios de subsistência foi a mais abordada pelos participantes no encontro, com várias vozes a considerarem o valor de 480 euros demasiado elevado para a realidade cabo-verdiana e a apelar para alguma flexibilidade por parte de Portugal.

O cônsul de Portugal em Cabo Verde, Tiago Penedo, recordou que o valor é estipulado pela legislação portuguesa e se aplica a todos os países e não apenas a Cabo Verde.

O responsável explicou, no entanto, que caso os candidatos consigam alojamento gratuito, nomeadamente disponibilizado pelos estabelecimentos de ensino, o valor exigido pode ser reduzido até 50%.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,25 mai 2018 7:00

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  27 mai 2018 15:57

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.