Pontos Focais da CPLP querem cooperação mais estratégica e consistente

PorInforpress, Expresso das Ilhas,13 jul 2018 7:59

​Os Pontos Focais da Cooperação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) querem tornar a cooperação mais estratégica, recentrá-la em direcção a um planeamento mais “coerente e consistente” nas suas intervenções.

Depois de dois dias de reunião na ilha do Sal, os Pontos Focais de Cooperação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), terminaram hoje o encontro para balanço do período 2016/2018 e apresentação de novas propostas de actividades, evento que aconteceu à margem da Conferência de Chefes de Estado e de Governo, que decorrerá na cidade de Santa Maria, nos dias 17 e 18 de Julho sob o lema “Cultura, Pessoas e Oceanos”.

Em declarações à Imprensa, a directora-geral da CPLP, Georgina Melo, informou que a transição da presidência correu de forma tranquila e que os trabalhos, os debates, correram “bem, e de forma positiva”.

“As orientações são no sentido de se aprofundar todas as discussões e reflexões dos exercícios que vinham acontecendo há dois anos a esta parte, com vista a revermos a nossa cooperação e torná-la mais estratégica e consistente. Seguramente, até o próximo Conselho de Ministros, vamos ter novos instrumentos que vão alterar todas as regras do jogo de como fazemos cooperação para que as coisas passem de discursos à prática”, prognosticou.

“É um exercício muito complexo que envolve vários níveis, várias entidades, instituições e parcerias, mas que nos vai tornar melhor em termos de comunidade, intervenção, acção, execução, e em termos da qualidade das decisões e dos projectos que definimos”, apontou.

Na lógica do funcionamento normal da organização, Georgina Melo disse que foram apresentados e aprovados um conjunto de projectos, que tem a ver com uma plataforma que põe em rede os Arquivos Históricos da comunidade para que se possa dotá-los de instrumentos actuais, baseados nas novas tecnologias que permitam preservar a memória e disponibilizar informação a esse nível.

O Portal da CPLP, alfabetização de jovens e adultos, Festival de Artes, e um “grande” congresso de educação ambiental, são outros projectos específicos aprovados neste XXXVII encontro dos Pontos Focais da CPLP.

É a segunda vez que Cabo Verde acolhe a reunião de Chefes de Estado da CPLP, tendo a primeira sido realizada em Julho de 1998.

Para a XII Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, está confirmada a presença dos chefes de Estado de oito dos nove países membros da organização: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe.

Timor-Leste cancelou a participação no evento, depois de ter confirmado.

Para além dos membros que enformam a Comunidade, a CPLP tem como observadores associados países como a Geórgia, a Hungria, o Japão, a República Checa, a República Eslovaca, a República das Maurícias, a República da Namíbia, a República do Senegal, a República da Turquia e o Uruguai.

A cultura é uma das temáticas do país, que vai apresentar uma proposta de criação de um mercado comum cultural e de realização de iniciativas culturais, como bienais ou prémios de artes.

A realização da Conferência de Chefes de Estado e de Governo coincide com o aniversário da CPLP, que a 17 de Julho completa 22 anos de existência.

A CPLP foi criada a 17 e Julho de 1996, em Lisboa, por sete Estados: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress, Expresso das Ilhas,13 jul 2018 7:59

Editado porAndre Amaral  em  14 jul 2018 10:56

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.