"Reuniões frutíferas" fazem Binter reabrir a venda de bilhetes

Ministros da Defesa de Portugal e Luxemburgo em Cabo Verde para firmarem cooperação trilateral

PorExpresso das Ilhas, Lusa,4 ago 2018 16:48

José Azeredo Lopes e Étienne Schneider, num encontro em Março de 2016
José Azeredo Lopes e Étienne Schneider, num encontro em Março de 2016

Na agenda constam encontros de trabalho com delegações do Ministério da Defesa e do Ministério da Economia Marítima e visitas a unidades militares nas ilhas de Santiago e de São Vicente e a empreendimentos económicos

A visita de José Alberto Azeredo Lopes e Étienne Schneider tem como objectivo "analisar e projectar as relações trilaterais, no domínio da defesa, entre esses países", segundo uma nota do Governo cabo-verdiano.

Na segunda-feira, primeiro dia da visita, na Cidade da Praia, os dois ministros reúnem-se com o ministro da Defesa cabo-verdiano, Luís Filipe Tavares. Após o encontro será assinada uma Declaração Conjunta sobre Cooperação Trilateral.

O segundo dia da deslocação começa com uma visita ao Centro de Instrução Militar "Zeca Santos", seguida de uma deslocação ao Comando da Guarda Costeira, no Mindelo (ilha de São Vicente.

Em Abril, o ministro da Defesa português, Azeredo Lopes, anunciou na Covilhã que Portugal, Luxemburgo e Cabo Verde iam estabelecer um acordo de cooperação na área da Defesa.

Durante o III Seminário IDN Jovem, uma iniciativa do Instituto de Defesa Nacional, o ministro mostrou-se a favor de relações de cooperação que envolvam mais do que um país e que sejam vantajosas para as partes.

Lembrando que o Luxemburgo tem nas suas Forças Armadas 15% de portugueses, considerou que este acordo faz sentido por diferentes razões: "Nós temos muita competência, Cabo Verde tem as vantagens de uma posição geoestratégica muito importante para Portugal e o Luxemburgo tem dinheiro e tem muitos portugueses".

"O Luxemburgo vai financiar projectos, nós, se possível, integraremos militares luxemburgueses nas nossas missões marítimas, todos nos qualificamos e, assim, temos uma relação triangular e vamos criando relações de geometria variável que nos permitem, por exemplo, cumprir uma das opções fundamentais de qualquer política de defesa contemporânea, que é a de olharmos para o mar", acrescentou o governante português.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,4 ago 2018 16:48

Editado porJorge Montezinho  em  6 ago 2018 7:27

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.