Novas regras de extracção de areia deixam 60 sem trabalho em São Vicente

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,14 set 2018 15:19

Cerca de 60 chefes de família foram "empurrados" para o desemprego com o início da venda de areia por parte da Câmara Municipal. Os ajudantes de camião em São Vicente exigem uma solução para a extracção de inertes que não os deixe sem trabalho.

Em Agosto, a Câmara Municipal de São Vicente passou a vender a areia extraída no Lazareto. A medida foi apresentada pelas autoridades como a resposta aos muitos acidentes, que têm acontecido no local. Nesta nova modalidade, os camiões passaram a serem abastecidos pelas máquinas, o que dispensa a presença de um assistente.

Quintino Delgado, em nome do grupo, contesta a decisão.

“É nosso entendimento que deveriam demolir a areia e coloca-la num sítio, para que fosse enchida nos camiões pelos homens. E que, por exemplo, não fosse permitido abastecer camiões que não tenham dois ajudantes, mas dizem-nos que não há forma da areia ser enchida pelos homens que só pode ser feito com máquinas. Ali é onde tiramos o nosso sustento”, alerta.

À procura de respostas, o grupo concentrou-se hoje em frente à delegação do Ministério da Agricultura no Mindelo. A proposta do grupo passa pela redução para metade do preço de metro cúbico da areia, dos actuais 800 para 400$00, bem como a apresentação do camionista com dois ajudantes.

“Estou há 3 dias sem ganhar nada e há pessoas que há semanas que não ganham nada. Sem a areia não fazemos nada. Esta é a proposta que colocamos ao governo”, explica António Soares, outro dos manifestantes.

Questionado sobre a reivindicação dos ajudantes de camião, o delegado do ministério da Agricultura e Ambiente afirma que está a decorrer um concurso público, em fase final, para concessão da extracção de areia. Vitorino Silva sublinha que a proposta dos trabalhadores não se enquadra na modalidade que vigora actualmente.

“Os trabalhadores estão a sugerir que continuem a fazer enchimento de camiões manualmente mas com a modalidade que nós temos, actualmente, no Lazareto, não podem fazer este tipo de extracção porque o abastecimento dos camiões é feito com maquina. Com o concurso, não sei como é que vai ficar a questão da apanha de areia manualmente, pelo menos não sei quais o requisitos, mas da nossa parte a situação é como está”, afirma.

O resultado do concurso para concessão da extracção de areia deverá ser conhecido brevemente.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,14 set 2018 15:19

Editado pormaria Fortes  em  25 set 2018 22:19

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.