Comandante dos bombeiros da Praia defende regulamentação específica contra risco de incêndio

PorExpresso das Ilhas, Lusa,3 dez 2018 8:09

O comandante dos Bombeiros Municipais da Praia defende a criação de um regulamento de segurança contra risco de incêndio, tendo em conta que a cidade tem edifícios cada vez mais altos.

Segundo o comandante, citado pela Lusa, apesar da inexistência de uma legislação nacional, os grandes prédios que existem na cidade da Praia "acabam por ir beber à legislação portuguesa". 

"Os edifícios com mais de três, quatro ou 10 andares têm de ter os meios próprios de combate a incêndio, desde a coluna seca, todo o equipamento interno, bocas de incêndio", disse. 

Mas, na falta de legislação, os bombeiros não podem obrigar os proprietários a respeitarem essas normas internacionais, que ainda assim muitas vezes são seguidas. 

"Quando temos legislação, já é possível obrigar as pessoas. Não podemos obrigar. Uma coisa é obrigar e outra sensibilizar", adiantou à agência de notícias.

Apesar desta lacuna, os bombeiros realizam as vistorias, baseando-se na legislação internacional, nomeadamente portuguesa, e o resultado, até ao momento, tem sido positivo.

"Por acaso tem havido muita recepção, mesmo sem a legislação. Há muita abertura quando aconselhamos sobre os meios que devem utilizar", sublinhou.

Anualmente, esta corporação responde a 200 ou 300 incêndios que são, aliás, a face mais visível do Serviço Municipal de Protecção Civil na Praia.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,3 dez 2018 8:09

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  3 dez 2018 15:58

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.