Presidente da ADAD: é preciso repensar a questão do saneamento no país

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,21 set 2019 15:42

Lixo é levado para o mar
Lixo é levado para o mar

Líder da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) defende que é necessário ter projectos que funcionem

Na data em que se assinala o Dia Mundial da Limpeza, o presidente da ADAD aponta o dedo ao que está mal no país em termos de saneamento. Januário Nascimento, em declarações à Inforpress, à margem da campanha de limpeza que decorreu este sábado na Prainha, deu como exemplo o Aterro Sanitário da Ilha de Santiago, no concelho de São Domingos. Foi construído em 2010, inaugurado com “pompa e circunstância” em 2015, mas, até agora, diz o responsável, “não funciona correctamente”.

Por isso, sublinha, é preciso repensar a questão do saneamento em Cabo Verde, apresentar projectos concretos e também pensar bem os planos para as outras ilhas, particularmente Santo Antão.

“Temos de aprender com os erros da de Santiago, porque, neste momento, o aterro sanitário não funciona convenientemente e eu já disse isso várias vezes que, neste momento, é necessária uma segunda lixeira da Praia e ela precisa, de facto, de estar em funcionamento para ajudar a resolver os problemas de saneamento na ilha de Santiago”, criticou.

O responsável alerta que é essencial que cada município faça a separação do lixo ou que este seja feito no aterro sanitário, o que, diz, não está a acontecer.

Criticas ainda para o facto de boa parte dos lixos ser levado para o mar, o que, reforça Januário Nascimento, está a criar um sério problema ambiental no oceano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,21 set 2019 15:42

Editado porJorge Montezinho  em  22 set 2019 11:08

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.