Dois quadros cabo-verdianos vão integrar equipa do BIDC

PorInforpress, Expresso das Ilhas,11 mai 2022 14:11

Dois quadros cabo-verdianos vão ser seleccionados para, ainda este ano, integrar a equipa do Banco de Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO (BIDC), anunciou hoje o ministro das Finanças, Olavo Correia.

O governante cabo-verdiano, que recentemente assumiu o cargo de presidente do Conselho dos Governadores desse banco regional, salientou que não faz sentido que o país esteja a presidir um órgão tão importante e não ter nem sequer um cidadão cabo-verdiano a trabalhar nessa instituição.

Este assunto esteve em cima da mesa durante a missão de cinco dias que o presidente do BIDC, George Agyekum Donkor, efectuou à Cabo Verde e que terminou hoje.

“Discutimos isso durante esses dias. Infelizmente não temos quadros cabo-verdianos no banco. Não faz sentido que eu seja presidente do conselho de governadores, que não haja nenhum cabo-verdiano a trabalhar neste banco. Portanto, é uma situação que tem de ser corrigida rapidamente e estamos de acordo e vamos nos próximos dias tentar seleccionar dois candidatos cabo-verdianos”, disse em conferência de imprensa conjunta para balanço da missão.

Olavo Correia explicou que a escolha vai recair sobre os candidatos com capacidade, ‘know-how’ e valências em áreas tecnológicas, económicas e financeiras e com motivação e bom nível em termos de grau académico e a nível linguístico.

“Portanto, ainda este ano, segundo nós acordamos durante esta missão, dois cabo-verdianos vão trabalhar no banco. Vamos receber os currículos e analisar juntamente com o Banco e tomar a decisão. Portanto, tem de ser pessoas com bom conhecimento técnico, económico e financeiro e estejam motivadas para esse desafio internacional e representar bem Cabo Verde e dar um bom contributo para o nosso banco”, sustentou.

A intenção do Governo, conforme indicou Olavo Correia, é que Cabo Verde tenha cada vez mais cidadãos ao nível de diversas instituições internacionais.

Em funções desde Janeiro de 2004, o BIDC é a primeira instituição regional de financiamento do investimento e desenvolvimento na África Ocidental e um instrumento eficaz na luta contra a pobreza, na criação de riqueza e na promoção do emprego tendo em vista o bem-estar das populações da região.

Tem sua sede em Lomé, no Togo, e intervém na forma de empréstimos directos de longo, médio e curto prazos, investimento de capital, concessão de linhas de crédito e estabelecimento de acordos-quadro de refinanciamento, operações de engenharia e serviços financeiros.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress, Expresso das Ilhas,11 mai 2022 14:11

Editado porAndre Amaral  em  12 mai 2022 13:28

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.