Novo inspetor-geral da IGAE quer recuperar confiança de operadores económicos

PorExpresso das Ilhas, Lusa,27 nov 2020 7:09

O novo inspector-geral das Actividades Económicas (IGAE) disse esta quinta-feira que um dos três pilares da sua gestão vai ser “restabelecer rapidamente” a confiança junto dos operadores económicos do país.

“A necessidade de se restabelecer rapidamente a confiança junto do público-alvo da IGAE, os operadores económicos, assumindo a IGAE a condição de parceira, agindo de boa-fé, com flexibilidade necessária, sem deixar de ter uma postura actuante, firme e rigorosa, perante as situações de infração e incumprimentos reiterados”, traçou Paulo Monteiro.

Paulo Jorge Semedo Monteiro assumiu o desafio, na cidade da Praia, durante a sua tomada de posse como novo inspector-geral das Actividades Económicas, lembrando que assume as funções numa “conjuntura difícil”, devido aos impactos da pandemia de covid-19.

E por causa da pandemia, disse que urge reforçar a IGAE com meios técnicos, tecnológicos e os recursos humanos mais capacitados, para cumprir com eficácia, eficiência e efetividade a sua missão.

Paulo Monteiro apontou ainda como pilar o reforço das parcerias institucionais, particularmente com os Estados-membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), o que considera que permitirá o reforço da capacitação técnica dos inspetores e demais colaboradores.

O novo inspector-geral referiu ainda a cooperação e colaboração com entidades públicas e privadas como “meio privilegiado” para auxiliar a IGAE a cumprir as suas funções.

Paulo Monteiro, que é quadro da Inspeção-Geral das Finanças e formado em Auditoria, Contabilidade e Administração, substitui no cargo Elisângelo Monteiro, que não marcou presença no acto de posse do seu sucessor.

A posse foi conferida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que sublinhou também o facto de o novo inspector-geral assumir tais funções numa “conjuntura muito desafiante” por causa da pandemia.

O chefe do Governo salientou a importância da missão deste órgão de polícia criminal, tanto na sociedade como na economia, para salvaguardar, fiscalizar e fazer cumprir normas contra infrações antieconómicas e contra a saúde pública.

“Ganham particular importância neste período da crise da covid e alguém tem que assegurar e garantir que aquilo que o Estado de Cabo Verde estabeleceu a nível de leis e de normais possa ser cumprido”, afirmou Ulisses Correia e Silva.

Além do trabalho realizado no âmbito da covid-19, o primeiro-ministro enfatizou a importância da IGAE no cumprimento da lei do álcool, entre outros problemas no âmbito da saúde pública.

Ulisses Correia e Silva lembrou que o Governo aprovou recentemente uma nova orgânica e novo estatuto da IGAE, um novo figurino que entendeu vai permitir a instituição realizar com mais eficácia e eficiência a sua missão.

A IGAE é o órgão da polícia criminal de Cabo Verde encarregue de promover ações preventivas e repressivas em matéria de infrações antieconómicas e contra a saúde pública.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,27 nov 2020 7:09

Editado porAndre Amaral  em  27 nov 2020 18:34

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.