Ministério do Mar reunido para encontrar “aceleradores do sector”

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,12 set 2022 14:19

O ministro do Mar garantiu que o conselho do ministério, realizado hoje no Mindelo, tem como principais objectivos e missão encontrar “aceleradores do sector” e contribuir para o crescimento e desenvolvimento sustentável de Cabo Verde.

Abraão Vicente, que falava na abertura do evento na manhã de hoje, num dos hotéis da cidade do Mindelo, explicou que a reunião serve para se pensar dentro dos planos de actividades e de acção, para se debater as “zonas sombras”, que “até agora não se está a conseguir ver”.

“O objectivo e a missão principal é encontrar os aceleradores do sector, como podemos responder e contribuir para o objectivo maior de Cabo Verde que é o crescimento, o desenvolvimento sustentável, a criação de emprego e por último a felicidade”, afiançou.

O ministro, voltando-se para a sua equipa, disse ser preciso que estes trabalhem “não para fazerem o melhor que podem fazer, mas sim o melhor que pode ser feito”, duas perspectivas, nas quais, acredita, existe uma “diferença colossal”.

“Isso significa que teremos de fazer uma análise a cada uma das instituições para percebermos se estamos a cumprir os nossos estatutos, os nossos planos de actividades e a missão com que as nossas instituições foram criadas”, sublinhou.

Neste sentido, segundo a mesma fonte, a aposta nos recursos humanos “não pode ser apenas um slogan”, sendo preciso investir em mais quadros e “colmatar” as deficiências do sector.

Abraão Vicente assegurou não ser esse um discurso motivacional, mas de “recentragem” do ministério, que deverá “melhorar o foco” passando pelas diferentes áreas, desde a concessão dos transportes marítimos, pesca, energias, aquacultura e investigação.

Tudo isso, segundo o ministro, para transformar o Ministério do Mar, num “sector económico de verdade”.

Colocando enfâse sobre a questão da concessão dos transportes marítimos, que tem gerado alguma polémica, Abraão Vicente lembrou que a Cabo Verde Interilhas não é uma empresa estrangeira e tem também como sócios empresários cabo-verdianos, que “devem assumir a sua responsabilidade”.

Passando revista à situação de outras áreas, entre as energias renováveis e aquacultura, o governante assegurou que a pretensão do conselho é ouvir cada um dos sectores e depois criar um `brainstorming´ (debate de ideais, em português) para “encontrar caminhos que nem o programa do Governo e do ministério incluiu, mas, que como país se deve incluir no plano de acção”.

“Como um sector que quer no horizonte 2026 dar um contributo e mostrar a sua consolidação não só institucional, mas, como sector económico para o desenvolvimento de Cabo Verde”, lançou Abraão Vicente, colocando entre os objectivos efectivar a Zona Económica Especial Marítima de São Vicente (ZEEMSV).

Participam do encontro, no Mindelo, os conselhos de administração e directivos das instituições tuteladas, ainda empresas participadas do Estado, directores executivos, directora de gabinete, gestores dos fundos autónomos e assessores do ministro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,12 set 2022 14:19

Editado porAndre Amaral  em  13 set 2022 7:51

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.