Projecto “Viagens nas Tintas” estará na Assomada

PorExpresso das Ilhas,1 ago 2018 7:06

O projecto “Viagens nas Tintas”, do artista plástico Joaquim Semedo, chega esta quarta-feira, 01 de Agosto, a Assomada. O artista de São Lourenço dos Órgãos, mas que actualmente reside na cidade da Praia, vai estar durante três dias na cidade do planalto, levando a sua arte a um dos muros do Polivalente da Assomada.

Joaquim Semedo tem vindo a espalhar a sua arte em Santo Antão e na Cidade da Praia, expressando através de painéis de grande profusão cromática os seus sentimentos mais profundos, recorrendo à expressão realista para plasmar nas paredes das nossas cidades os rostos da nossa gente, com quem ele tanto se identifica.

Joaquim Semedo revela que se tratou de um momento súbito de inspiração, ao perceber que, através da arte de rua, podia divulgar a sua obra e levar mais vida e cor às cidades cabo-verdianas.

O jovem artista plástico iniciou o projecto em Santo Antão e, desde então, não mais parou. No entanto, esteve para começar em Assomada, mas nessa altura alguns problemas logísticos adiaram a execução do mural.

O artista plástico Joaquim Semedo expôs “Anjos Visíveis” no Centro Cultural Norberto Tavares, em Dezembro de 2017. Já este ano, participou numa colectiva que esteve patente nos Paços do Concelho, em Assomada, e que foi visitada por centenas de pessoas.

Joaquim Freire Semedo começou a pintar aos 19 anos e dois anos depois rumou a Portugal, onde frequentou o polo de Guimarães da Escola Superior Artística do Porto.

Por dificuldades financeiras, não concluiu a licenciatura, mas teve oportunidade de adquirir mais experiência e aptidões técnicas. Paralelamente, tem vindo a efectuar trabalhos como modelo no circuito da moda.

Após cinco anos de vivências em Portugal, Joaquim Semedo regressou a Cabo Verde e à sua terra natal, onde reside e mantém o atelier, passando a dedicar-se por inteiro à pintura, vendendo já centenas de telas no país e no estrangeiro.

Manifestando uma clara opção em levar para as telas os rostos, as vivências e as tradições cabo-verdianas, Joaquim Semedo revela um traço singular onde os homens e as mulheres são fio-de-prumo de toda a sua expressão estética manifesta em coloridos jogos cromáticos, que fazem do artista um nome emergente do panorama das artes plásticas em Cabo Verde.

Com uma grande capacidade de produção plástica, o artista expôs já na Galeria Nela Barbosa, na Galeria Rua d’Arte (colectiva), no Palácio da Cultura Ildo Lobo (colectiva), na residência de Geraldo Almeida e no Shopping Massamá, em Portugal.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,1 ago 2018 7:06

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  13 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.