Morreu Amélia Mingas, antiga directora do IILP

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,13 ago 2019 10:59

1

​Morreu na segunda-feira, 12, em Luanda (Angola), a linguista, professora universitária e antiga directora do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, Amélia Mingas, aos 75 anos

Segundo informações do Jornal de Angola e Agência Angola Press, Amélia Mingas foi vítima de uma paragem cardiovascular.

Amélia Mingas, regente do curso de licenciatura e docente de Língua Portuguesa, foi a primeira decana da Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto (UAN), entre 2010 a 2015. Foi também a primeira professora catedrática da UAN.

Exerceu o cargo de coordenadora do departamento de Língua Portuguesa do Instituto Superior de Ciências da Educação de Luanda (ISCED) e de directora do Instituto Nacional de Línguas, do Ministério da Cultura de Angola.

Além de trabalhar em investigação, Amélia Mingas foi responsável pela cadeira de Linguística Bantu na UAN.

Entre 2006 e 2010, foi directora executiva do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, com sede na cidade da Praia.

“Recebo a triste notícia da morte de Amélia Mingas, de quem fui amigo, quando dirigia em Cabo Verde o Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP). Amélia Mingas desenvolveu o projecto das Colectâneas da Literatura Oral da CPLP de/em Língua Portuguesa, uma das melhores iniciativas do IILP”, disse o escritor Filinto Elísio.

“Hoje a notícia da morte da Amélia Mingas me deixa arrasada pelos laços que com ela teci no IILP e a amizade pessoal daí nascida. Por ela fui convidada a apresentar a extraordinária colecção de literatura oral em língua portuguesa. Muitos momentos exaltantes vivemos juntas no trabalho e na convivência”, recordou a escritora Fátima Bettencourt.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,13 ago 2019 10:59

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 ago 2019 20:33

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.