Procultura PALOP-TL quer mitigar impactos económicos nos artistas nos PALOP e Timor-Leste

PorDulcina Mendes,8 abr 2020 16:14

O projecto da União Europeia Procultura PALOP-TL anunciou esta terça-feira que adaptou as suas actividades para mitigar os impactos económicos e sociais junto dos artistas destes países, devido à pandemia da CODIV-19.

Essa medida surge para fazer face a pandemia do novo coronavírus, ao estado de emergência, e tendo em conta a fragilidade do sector cultural e dos artistas nestes países.  

Segundo uma nota enviada, foi alargado o prazo de candidaturas, até 30 de Abril, do “Diversidade”, instrumento de subvenções para pequenos projectos que contribuam para o emprego e diversidade cultural, aberto aos sectores público e privado, em Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.  

Os operadores culturais dos PALOP e Timor-Leste podem conceber ou rever agora as suas propostas à luz das consequências económicas e sociais, dificuldades ou eventuais oportunidades criadas pelas medidas de emergência de saúde pública nas suas áreas de actividade.

E até dia 1 de Julho continuam abertas as candidaturas para atribuição de bolsas internacionais de licenciatura e mestrado para o próximo ano lectivo, nas áreas da música e artes cénicas.

“Se as medidas de emergência de saúde pública que limitam a circulação internacional não forem levantadas a tempo do início do ano lectivo, as candidaturas serão automaticamente consideradas para o próximo ano”, indica a mesma fonte. 

E avisa que continuam abertas as inscrições para os cursos intensivos sobre Empreendedorismo Cultural e Fontes de Financiamento em São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, para profissionais da economia criativa e cultural. O curso poderá realizar-se online ou, caso sejam levantadas as medidas globais de limitação da circulação de pessoas, os cursos serão retomados presencialmente nos países.

O Procultura PALOP-TL é um projecto financiado pela União Europeia, co-financiado e gerido pelo Camões, I.P. e co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.  

Este projecto tem por objectivo principal contribuir para a criação de emprego nos sectores culturais nos PALOP e Timor-Leste através do reforço de competências dos recursos humanos e da atribuição de subvenções para o desenvolvimento destes sectores, nos seis países, especialmente nos subsectores da música, das artes cénicas e da literatura infantojuvenil.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,8 abr 2020 16:14

Editado porSara Almeida  em  8 abr 2020 19:12

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.