Ministério da Cultura cancela financiamento a 43 projectos

PorDulcina Mendes,15 jul 2020 12:04

No âmbito do orçamento rectificativo, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) acaba de anunciar, na sua página na rede social Facebook, o cancelamento do apoio financeiro atribuído aos 43 projectos culturais seleccionados através do concurso público referente ao Edital de financiamento dos projectos culturais para o ano 2020.

Foi também cancelada a verba a disponibilizar ao Festival Mindelact referente ao protocolo assinado entre as partes.

Os projectos afectados provenientes das áreas performativas, artes visuais, artes aplicadas e do artesanato, são 18 da ilha de Santiago, 13  de São Vicente, quatro de Santo Antão, dois do Sal, dois de São Nicolau, dois do Fogo, um de Boa Vista, um da Brava e um do Maio. 

Segundo o MCIC, devido à esta nova situação de pandemia e à necessidade de retificação do Orçamento de Estado, foi indisponibilizado o montante alusivo à concretização do edital de financiamento 2020.

O valor total de apoio financeiro previsto aos contemplados para este ano estava avaliado em 8.980 mil escudos cabo-verdianos.

O MCIC informa, ainda, aos agentes culturais que o Edital de candidatura para o financiamento aos projectos culturais 2021 fica suspenso devido à limitação financeira que permite dar continuidade a esta iniciativa levada a cabo desde o início da IX Legislatura, que tem sido o centro de incentivo aos jovens e criadores cabo-verdianos. 

E que a tutela compromete-se a retomar este programa de política cultural pública assim que o país tenha condições económicas e financeiras para o viabilizar.

Segundo a mesma fonte, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas financiou, entre 2017 a 2019, através de Editais públicos, um total de 124 projectos culturais representando um montante global que ronda os 15 milhões de escudos cabo-verdianos. 

Por outro lado, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas avisa que dará continuidade aos projectos mais estruturantes, nomeadamente o programa nacional de ensino artístico generalizada, através do programa Bolsa de Acesso à Cultura (Ba-Cultura) e da Cesária Évora Academia de Artes.

O programa de reabilitação do património histórico, através do eixo IV do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidade (PRRA), Implementação do Plano Nacional de Leitura, através da Biblioteca Nacional, Programação cultural permanente nos centros culturais do estado.

A continuação dos programas de formação e reforço institucional nos vários institutos públicos do sector, implementação do processo de certificação nacional do artesanato, Plano de Salvaguarda da Morna Património Imaterial da Humanidade e Governar é priorizar e tomar medidas ajustadas ao contexto nacional vigente. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,15 jul 2020 12:04

Editado porAndre Amaral  em  7 ago 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.