​Ministério da Cultura lança três editais para apoiar artistas nacionais

PorDulcina Mendes,9 fev 2024 14:44

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) lançou três editais para apoiar os projectos dos artistas cabo-verdianos. Os editais foram lançados esta semana, no âmbito da política pública de incentivo financeiro para o sector da cultura e das indústrias criativas.

Os três editais foram apresentados esta sexta-feira, pela diretora geral das Artes e das Indústrias Criativas, numa conferência de imprensa, realizada na Cidade da Praia.

Vandrea Monteiro explicou que esses editais surgiram por causa da solicitação dos apoios por parte dos artistas. “Todos estes editais são pedidos que fomos juntando, avaliando e achamos por bem não estar a financiar directamente aos pedidos que entram e nomes dos artistas que vão aparecendo, mas lançar concursos e dar oportunidade a todas as pessoas e artistas de todas as ilhas de Cabo Verde”.

“O primeiro edital `Apoio à Internacionalização aos Artistas Cabo-verdianos` foi lançado na quarta-feira, 07. Temos deparado com vários pedidos de apoio ao longo dos anos, porque sabemos que os grandes palcos internacionais eles apoiam com toda a logística e o alojamento dos artistas, mas fica sempre a faltar o bilhete de passagem”, indica.

Neste sentido, disse que o edital “Apoio à Internacionalização aos Artistas Cabo-verdianos” é justamente centrado para apoiar com o valor do bilhete das passagens para artistas individuais e colectivos. “Temos o valor máximo que é de até 250 contos, por projecto, mas os artistas, também podem receber menos ou 250 contos. Mas isso após a avaliação do projecto”.

O Ministério da Cultura lançou o edital que é “Fomento à criação Artística Nacional”, centrado na agenda cultural nacional. “Termos agendas culturais a acontecer um pouco por todas as ilhas de Cabo Verde. O nosso orçamento era de 100 mil escudos, mais os apoios institucionais que atribuímos aumenta para 150 mil escudos, por projecto”.

Por último, foi lançado o edital Sirkula, é uma forma de descentralizar projectos. “Como é que tiramos os artistas que estão dentro das suas ilhas e levá-los às outras ilhas. Daí lançamos o edital Sirkula que ronda os dois mil contos. O projecto visa não só levar os artistas às outras ilhas, mas também dá-los uma certa responsabilidade de trabalharem com artistas das ilhas que os recebem”.

Vandrea Monteiro sublinhou que a avaliação do projecto é muito centrada no objectivo do projecto, o impacto que tem na própria ilha que os recebem, também tem a questão de trabalhar com os artistas residentes.

Por outro lado, frisou que temos muitos artistas autodidatas, mas falta formação. “Lançamos em parceria com a Universidade Lusófona de Cabo Verde o curso licenciatura em artes, mas temos poucas candidaturas, e estamos a ver como é que se pode trabalhar nisto, porque há um certo receio em se formar na arte, principalmente quando falarmos do teatro e do cinema”.

A diretora geral das Artes e das Indústrias Criativas afirmou que há um receio da própria família em financiar os estudos. “Então estas participações internacionais têm um pouco esse âmbito, de levar os artistas a ver aquilo que se faz lá fora, porque palco internacionais têm formações e pessoas com formações”.

“Como pessoa da área percebemos a necessidade de apoio à internacionalização, de ir lá fora e perceber aquilo que há nos grandes palcos, e ver como é que se organizam os grandes eventos”, frisa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,9 fev 2024 14:44

Editado porAndre Amaral  em  24 fev 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.