O ano da viragem no Desporto cabo-verdiano

PorSimão Rodrigues,6 jan 2018 6:01

​O ano 2018 já esta a ser proclamado como o da viragem no desporto cabo-verdiano, pois que o país arranca com 17 federações desportivas, dos quais 15 olímpicas, face à filiação, nos últimos dias de 2017, das federações cabo-verdianas de Natação, Surf, Ciclismo, Ténis de Mesa, Xadrez e do Desporto Universitário, no Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC).

Certo é que o ano que se inicia promete muita dinâmica no desporto cabo-verdiano quanto mais não seja porque Cabo Verde vai estar a competir nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, Argentina, onde se espera a participação de pelo menos quatro atletas nacionais.

Maria “Zezinha” Andrade irá juntar-se aos atletas Nicalas Fernandes (taekwondo), e Marcelo Gomes e Magda Morreira em 100 e 3 mil metros no atletismo, respectivamente, atletas com participação assegurada por “Wild Card”, para os Jogos Olímpicos da Juventude que terão lugar de 6 a 18 de Outubro na capital argentina.

A atleta olímpica de taekwondo Maria Andrade está entre os 76 nomeados pelo Comité Olímpico Internacional (COI) como Jovem Inspirador de Novas Mudanças, (YCMs), outrora considerados embaixadores, para os Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ) de Buenos Aires’2018.

A nível interno, Cabo Verde terá de empenhar-se, quer no capítulo da organização, quer na vertente competitiva, já que o país vai acolher, em 2019, dois eventos olímpicos africanos, designadamente os Jogos Africanos de Praia e a Assembleia Geral da Associação dos Comités Olímpicos da África (ACNOA).


Governo reforça aposta na vertente formativa

O Governo, pela voz do primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva já anunciou a determinação e o engajamento do seu executivo no sentido de reforçar a aposta formativa e escolar no desporto em 2018, como um dos aspectos fundamentais para o desenvolvimento das categorias de base, enquanto um dos alicerces imprescindíveis para o desenvolvimento do desporto cabo-verdiano.

O Chefe do Governo manifesta, igualmente, a sua vontade no reforço das participações das equipas cabo-verdianas em competições nacionais.

A nível das modalidades, num ano a ser marcado pelo Mundial da Rússia, a selecção de Cabo Verde de futebol retoma, ainda que só em Setembro, os jogos da fase de grupo de qualificação para o CAN’2019, pelo que terá de se deslocar neste período a Lesoto para defrontar a equipa nacional deste país.

O presidente federativo Mário Semedo já anunciou o aprofundar dos contactos com as instâncias desportivas internacionais, como a FIFA e a Confederação Africana de Futebol, CAF, numa estratégia de reaproximação das instituições que gerem o futebol africano e mundial.

Mário Semedo assegura mesmo que contactos permanentes estão a ser encetados com os responsáveis destas instituições, ao mesmo tempo que projecta para este ano a participação de uma seleção nacional sub-17 nas eliminatórias para a Copa de África das Nações nesta categoria.

Já a nova equipa da Federação Cabo-verdiana de Basquetebol, liderada por dois antigos capitães, Mário Correia (presidente) e Rodrigo Mascarenhas (vice), vão continuar a trabalhar com o seleccionador Manuel Trovoada “Mané”, para a materialização de um plano que consiste na promoção desta modalidade na arena nacional e internacional, assim como políticas para a participação da equipa nacional masculina de sub-18 no Afrobasket deste ano em curso.


Centro Olympafrica de Cabo Verde

A nível de infraestruturas, o país vai passar a contar com o Centro Olympafrica de Cabo Verde, financiado pela Fundação Internacional Olympafrica e pelo Comité Olímpico Cabo-verdiana em 180 mil dólares, infraestruturas cuja obra está a ser edificada em Achada Fazenda, Santa Cruz (ilha de Santiago).

O centro desportivo e educativo vai acolher, já em Fevereiro, um torneio de futebol a nível dos 47 centros Olympafrica, altura da conclusão da primeira fase orçada em 20 mil contos, e que integra um campo de futebol, pista de atletismo, biblioteca, centro de estudo, espaços de apoio para crianças e jovens.

Razões de sobra para o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, ter apontado 2018 como o ano do desporto no concelho com materialização de vários projectos, a nível de infra-estruturas desportivas.

Para além deste Centro Olympafrica, prevê-se a conclusão de obras do Estádio Municipal 25 de Julho, orçadas em 50 mil contos e mais duas placas desportivas, sendo uma ao lado do Estádio 25 de Julho e outra em Achada Laje.

O edil de Santa Cruz, Carlos Silva “Sueco” garante mesmo que o centro vai trazer várias valências e benefícios a este município, que vai desde a inclusão dos jovens e crianças em situação de risco, promoção do desporto e educação e promete criar condições para as actividades geradoras de rendimento.

Também o atletismo promete estar na ribalta e as novidades iniciam já a 13 de Janeiro, por ocasião da X edição da Corrida da Liberdade a homenagear os 160 anos de elevação da praia da Vitória de Santa Maria a cidade capital.

A Câmara Municipal da Praia, enquanto promotora da prova, promete colocar um número considerável de participantes nas estradas da capital, um milhão de contos em prémios, com destaque para a prova da Meia-Maratona (21 km) que será contemplada com um prémio monetário de 160 mil escudos.

De um modo geral todas federações desportivas e associações regionais têm planos a serem divulgados para o engrandecimento da modalidade e do desporto cabo-verdiano na sua generalidade.


Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 839 de 27 de Dezembro de 2017. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Simão Rodrigues,6 jan 2018 6:01

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  6 jan 2018 6:02

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.