Xadrez: Pinéu Chess é a primeira campeã nacional de equipas em partidas clássicas

PorExpresso das Ilhas,28 jan 2018 14:59

Foto de Família
Foto de Família

​Durante os passados dias 17 a 21 de Janeiro, a Cidade do Mindelo foi palco de uma autêntica maratona de Xadrez, com a realização de cinco campeonatos nacionais da modalidade.

A segunda edição dos campeonatos nacionais de partidas rápidas e semi-rápidas, já eram motivo suficiente para que o xadrez nacional se engalanasse, no entanto, a Federação Cabo-verdiana de Xadrez quis colocar a cereja no topo do bolo e juntou-lhe o primeiro Campeonato Nacional de Equipas em partidas clássicas. Assim, de uma assentada, durante cinco dias, houve tempo para se disputar o I Campeonato Nacional de Equipas em partidas Clássicas (CNE) o II Campeonato Nacional Individual de Partidas Rápidas, o II Campeonato Nacional Equipas de Partidas Rápidas, o II Campeonato Nacional Individual de Partidas Semi-Rápidas e o II Campeonato Nacional Equipas de Partidas Semi-Rápidas.

No primeiro dia de competição, o dia 17, como que um aquecer de motores para o que ainda aí vinha, tivemos a primeira jornada do CNE cujo único resultado surpreendente veio do jogo entre o Solpontense (St. Antão) e a ODERF (Sal), que terminou em 1-3, com os jogadores de Santo Antão a imporem 2 empates nos segundo e terceiro tabuleiros, evitando assim o esperado 0-4.

O dia seguinte, já sabíamos que Cabo Verde iria ter um novo campeão de partidas rápidas, pois o campeão até então, em título, não se tinha deslocado ao Mindelo. E foi durante a tarde do dia 18 que 45 jogadores, durante 6 rondas, discutiram quem seria o novo campeão.

No final, Éder Pereira da ODERF, em dia de aniversário, arrecadou o ceptro de Campeão Nacional de Rápidas, seguido de Luís Barros no 2.º lugar e a fechar o pódio, David Anes Monteiro, ambos da Académica da Praia.

À noite, a 2.ª ronda do CNE, sem surpresas, A ODERF, O Solpontense e a Pinéu Chess (S.Vicente), ganharam os seus jogos ao Castilho (4-0), à Escola Baltazar Lopes da Silva - São Nicolau (3-1) e à Académica da Praia (3-1), respectivamente.

O terceiro dia ficou guardado para as competições de equipas. De manhã, as rápidas e à tarde as Semi-rápidas. No final de cada um dos torneios, a classificação foi igual, ou seja, a Pinéu Chess ganhou os dois títulos, seguida pela ODERF e com a Académica da Praia a fechar o pódio.

Na 3.ª Ronda do CNE, que se jogou na noite do dia 19, Académica da Praia, Pinéu Chess e ODERF, venceram os seus jogos por 4-0 ao GS Castilho (S. Vicente), Solpontense e Escola Baltazar Lopes Silva, respectivamente.

No quarto dia jogou-se a competição individual de Semi-rápidas. António Monteiro, da Pinéu Chess, número um nacional no Ranking da Federação Internacional de Xadrez, actual Campeão Nacional Individual Absoluto, juntou a estes e ao título de equipas em semi-rápidas, conquistado no dia anterior, o título individual de Semi-rápidas. Num torneio disputadíssimo até ao fim, António Monteiro, na penúltima e última ronda, levou a melhor sobre David Anes Monteiro (Académica da Praia) e Arlindo Rodrigues (Solpontense).

Na noite do dia 20 jogou-se o jogo mais esperado do CNE, Pinéu Chess – ODERF, pois eram as únicas equipas que apresentavam nas suas fileiras jogadores titulados da FIDE (Federação Internacional de Xadrez), o GM Luís Galego (Portugal) e o MI Mauricio Vassallo (Espanha), pela equipa de S. Vicente e o MI Mariano Ortega (Cuba) pelo conjunto salense.

A Pinéu Chess venceu por 2,5 – 1,5, e garantiu de imediato o título. Nos outros jogos, GS Castilho levou a melhor, sobre a Escola Baltazar Lopes da Silva (3-1) e a Académica da Praia venceu por 3,5-0,5 o Solpontense.

O dia 21 e último dia, ficou reservado para a consagração dos primeiros campeões de Cabo Verde em equipas e para a atribuição do 2.º e 3.º lugares que se decidiu entre a ODERF e a Académica da Praia. Surpreendentemente, a equipa da capital levou a melhor (3-1) sobre o seu adversário e classificou-se no 2.º lugar, relegando para ultimo lugar do pódio a ODERF.

Nos 4.º. 5.º e 6.º lugares deste Primeiro Campeonato Nacional de Equipas ficaram, respectivamente, Solpontense, Castilho e Esc. Baltazar Lopes Silva.

Terminada a “maratona”, consideramos ter sido uma excelente jornada de divulgação e competição da modalidade em Cabo Verde, sendo de salientar a presença de muitos jovens, especialmente do Sal e de S. Nicolau. Registe-se que os Campeonatos Individuais de Rápidas e semi-rápidas foram arbitrados pelo árbitro internacional Carlos Dias, que esteve recentemente em Riade a arbitrar os Campeonatos do Mundo. Uma valorização que não está ao alcance de muitas modalidades em Cabo Verde.

Jovens no Xadrez
Jovens no Xadrez

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 843 de 24 de Janeiro de 2017.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,28 jan 2018 14:59

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  28 jan 2018 14:59

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.