A força do peão passado

PorAntónio Monteiro,29 abr 2019 9:32

​Antes de iniciarmos a análise da posição desta semana sejam primeiramente apresentados os dois ilustres contraentes. Mikahail Tal foi o oitavo campeão do mundo de xadrez e até em Cabo Verde tem admiradores.

 Já o Grande Mestre Leonid Stein acredito que seja entre nós um ilustre desconhecido, mas sem aparente razão como mais à frente se verá. Então comecemos pelos dados biográficos: Leonid Sacharowitsch Stein nasceu a 12 de Novembro de 1934 na Ucrânia (Kamjanez-Podilskyj) e faleceu em Moscovo no dia 4 de Julho de 1973. Portanto, uma curta vida de apenas 38 anos, abruptamente interrompida por um ataque cardíaco durante a viagem da equipa soviética que ia participar em Bath no campeonato europeu por equipas. Abro aqui um parentese para referir que na fonte alemã onde extraio estes dados o campeonato europeu por equipas escreve-se com uma única palavra: Mannschaftseuropamannschaftsmeisterschaft. Enfim, uma palavra imprópria para cardíacos. Mas voltando ao ucraniano mestre.

Depois de vencer em 1955 e 1956 o campeonato do exército soviético, Stein conhece as luzes da ribalta quando na sua primeira participação no Campeonato Soviético, em 1961, alcança o terceiro lugar e qualifica-se automaticamente para o Torneio Interzonal de Estocolmo. Basta dizer que o campeonato soviético foi e é o torneio mais forte do mundo para se ter em devida perspetiva o feito de Stein. Neste mesmo ano recebe o título de Mestre Internacional, e em 1962, torna-se Grande Mestre. Em 1963, 1965 e 1966 ganhou o Campeonato Soviético, feito que por si só lhe garante um lugar na galeria dos imortais do xadrez. A partir deste momento e até o ano da sua morte Stein é tido como um dos melhores jogadores do mundo e aspirante ao título máximo do xadrez.

A sua prematura morte não lhe permitiu infelizmente subir ao mais alto pedestal do xadrez, mas as suas partidas, entre as quais se destacam dezenas de pérolas cintilantes, são ainda admiradas pelos mais insignes praticantes do xadrez. O ex-campeão do mundo Garry Kasparov dedicou todo um capítulo a Leonid Stein no seu livro Meus Grandes Predecessores (Moi welikie predschestweniki, na edição russa), uma dignidade que Kasparov apenas dispensou aos campeões do mundo.

O outro contraente, Mikhail Nekhemievich Tal, conhecido simplesmente como “O Mago de Riga”, é considerado um dos mais brilhantes jogadores de ataque da história do xadrez, fazendo uso de um jogo extremamente criativo e cheio de recursos. Sobre o oitavo Campeão Mundial de Xadrez, de 1960 a 1961, feliz ou infelizmente já foi escrito tudo e mais alguma coisa, pelo que a repetição das etapas da sua brilhante e também curta carreira seria aqui despropositada. Posto isto, passemos a analisar o nosso diagrama:

image

Stein x Tal,URSS, 1971

As brancas têm um peão a menos, mas estão melhores devido aos peões a4 e b5 contra a7. O peão c4 é uma presa fácil para o Cavalo e além disso a Dama preta encontra-se em perigo. As brancas exploram imediatamente essas fraquezas no campo inimigo. 1.Cd2! Bxg2 2. Cxc4 Db4 3. Ca2 Be4 4.Cxb4 Bxc2 5.Cxc2 Cb6 6. Txd8+ Bxd8 7.C2e3… Depois das trocas resulta uma final em que os dois peões brancas na ala da dama têm um papel decisivo. Todas as figuras brancas apoiam o candidato a Dama e o Cavalo em c4 e o Bispo em f4 retiram às pretas todas as veleidades de bloquear a posição. 7…Cxc4 8.Cxc4 Cd5 9. Td1! Cb6. Melhor seria:

[9...Cxf4 10.gxf4 Bc7 11.f5 Rf8 12.Rg2 Re7 13.Td5 Bb8 14.h3 g6 15.Rf3]

10. Cd6 Ta8 11.a5 Ca4 Cc3. A última esperança das pretas, mas este ataque duplo não tem grandes chances. 13. Te1 Bxa5, a capitulação mas as pretas não têm nada melhor para jogar.

[13...Bf6 14.b6 axb6 15.axb6]

14.Cxa5 Cxb5 15.Te5 Cd4 16.Txc5

1-0


Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 908 de 24 de Abril de 2019.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,29 abr 2019 9:32

Editado porAndre Amaral  em  29 abr 2019 9:32

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.