“Queremos tornar o Prédio numa marca de confiança e vencedora”

PorAntónio Monteiro,31 ago 2019 6:19

Fundada em Dezembro de 1980, a Associação Desportiva, Recreativa e Cultural Prédio (ADRC Prédio) nos seus quase 39 anos de história tem emprestado um valioso contributo às causas do associativismo e do desenvolvimento do desporto cabo-verdiano, com particular destaque para as inúmeras conquistas em diversas modalidades na década de ouro (anos 90).

Da agremiação azul da Achada Santo António no qual a sua jovem equipa de futebol chegou a militar na 1ª divisão e, mais recentemente, para a aposta na formação desportiva, através da Academia do Prédio, projecto que sintetiza o seu ecletismo e, presentemente, já contempla as escolas de iniciação em futebol, basquetebol, atletismo e, num passado recente, em andebol, estando agora a dar os primeiros passos no Voleibol. Nesta entrevista Frederic Mbassa, actual Presidente da Associação Desportiva, Recreativa e Cultural Prédio fala do recém conquistado título de campeão regional e nacional de basquetebol sénior masculino e dos grandes objectivos da associação que é vir a ser um dos maiores clubes, a nível de formação, em Cabo Verde, com títulos em todas as modalidades e, com o tempo, competir a nível internacional.

O Prédio acaba de se sagrar campeão regional e nacional de basquetebol sénior masculino, depois de muito tempo: o que representa este título para a Associação que preside?

A conquista destes 2 títulos é a concretização de um sonho há muito almejado pela família prediense e por sucessivas direcções, na medida em que, se a última conquista do regional de sénior tinha sido em 1996, trata-se, hoje, do primeiro nacional neste escalão. Devo recordar que o Prédio foi a primeira equipa a vencer um nacional em juniores, em 1994, na década de ouro do clube a nível desportivo. Por outro lado, esta vitória permitiu cumprir uma promessa da secção de basquetebol, que trabalhou arduamente para dedicar estes dois títulos ao nosso estimado, Rui Dupret Ribeiro, Djoca, Vice-Presidente do Prédio, que faleceu vítima de doença e que vinha, há já alguns anos, a ser a cara do projecto desportivo do Prédio, designadamente da nossa ambição de edificar uma Academia Desportiva de excelência. De referir que, esta homenagem ao nosso Djoca é algo sentida e profundamente devida, pois ele simboliza o espírito de amizade, companheirismo, honestidade e compromisso, valores que dão corpo a esta família.
Obrigado Djoca.

Desde quando está à frente dos destinos do Prédio e como tem sido esta missão?

A actual direção está à frente dos destinos do Clube desde Dezembro de 2016, com uma plataforma eleitoral de 2016 a 2019, conforme os Estatutos da ADRC Prédio.
Apresentamos uma equipa forte, com objectivos ambic­iosos. Além de transformar o Prédio num clube ganhador e com sede de títulos, a plataforma assenta-se em cinco eixos: solidificação da Estrutura Orgânica e Administrativa; transformar a ADRC Prédio na Academia Prédio, com foco, sempre, na formação; parcerias Estratégicas que são parcerias que, além da vertente des­portiva, o nosso “core business”, tem a vertente social forte, proporcionando vantagens a todos. O que demonstra que, junto da nossa zona de atuação, existe um potencial de crescimento, a nível desportivo, cultural e social enorme, que devemos saber catapultar para que a nossa comunidade possa sair a ganhar, em todas as vertentes. Temos o eixo Prédio Social que é de primordial importância para continuarmos a reforçar a nossa presença Achada Santo António. As nossas mo­dalidades, futebol, basque­tebol, andebol, atletismo, voleibol permitem-nos alargar a nossa base desportiva, e permite termos crianças da Achada Santo António nas nossas escolas, com monitores de elevada qualidade, alguns mestres em Desporto. O quinto eixo Sede da ADRC Prédio é um projecto altamente ambicioso. Em 2015, lançamos a operação “Blue Dream”, procurando angariar apoios diversos para o início deste sonho. Também já temos acordo com a Câmara Municipal da Praia, para cedência do terreno, para a construção. Falta-nos, o financiamento, que não queremos que seja, somente em donativos, mas sim em Parcerias Estratégicas, onde todos podemos retirar dividendos. O Projecto de Sede é um sonho e vamos realizá-lo, de certeza. Permitir-nos-á criar as condições de trabalho excecionais. Permitir-nos-á dar o salto para um nível de desporto cada vez mais em sintonia com o que se pretende, a procura de maior profissionalismo e ambição de títulos a nível não somente nacional. Permitir-nos-á mostrar que, para que o Desporto Nacional evolua, não podemos continuar em permanentes donativos, mas sim, em parcerias que tenham sustentabilidade e consigam gerar ganhos mútuos. É a procura de um volte face na forma como encaramos o desporto, não de assistencialismo, mas sim de profissionalismo. Sabemos que o caminho é longo e com muitas batalhas, mas é essa a nossa meta!

A nível desportivo, quais são os planos para o futuro?

O objetivo genérico é a promoção do desporto em Achada Santo António, na nossa região desportiva e no País em geral, com clara intenção de revalidação dos títulos conseguidos.
Também o nosso foco vai para as atividades recreativas e culturais, preferencialmente, na ASA.Mas o que pretendemos, realmente, é vir a ser um dos maiores clubes, a nível de formação, em Cabo Verde, com títulos em todas as modalidades e, com o tempo, competir a nível internacional.Além dos objetivos desportivos, queremos tornar o Prédio uma marca de confiança e vencedora. É um desafio que abraçamos e estamos a trabalhar, afincadamente, para que se concretize.

Além da vertente desportiva, o Prédio sempre teve uma forte componente social e cultural: que actividades têm desenvolvido a este nível?

Na parte desportiva e educacional, temos uma postura séria e forte. O desporto tem de servir para que tenhamos melhores seres humanos e que contribuam para o desenvolvimento da nossa comunidade. Pelo que formação pessoal das nossas crianças é fundamental. Não é só a prática do desporto, é o espírito de amizade, união, companheirismo, solidariedade, honestidade e confiança que é passado nas nossas fileiras. Também, temos um conjunto de crianças, que não precisam de custear as quotas para fazerem parte da família Prédio, nomeadamente, no futebol e basquetebol, desde que respeitem os colegas. Em todas as nossas actividades, há a recolha de materiais escolares e alimentos não perecíveis para a nossa comunidade.Temos organizado feiras de saúde com impacto forte. Tudo isto, com contribuição indelével dos nossos parceiros, a quem agradecemos.

No próximo ano completam 40 anos de existência. Como vai ser celebrada a efeméride?

Será um marco enorme para nós. Sim, temos em mente inúmeras actividades, torneios de celebração, homenagens aos nossos fundadores e históricos, homenagem aos nossos campeões, várias actividades lúdicas, bem como reconhecimento indelével aos nossos parceiros tradicionais. Será um momento que queremos que seja único, de união de toda a família Prédio, e projetar os próximos 10 anos.

Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 926 de 28 de Agosto de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,31 ago 2019 6:19

Editado porSara Almeida  em  1 set 2019 8:43

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.