Milésimo

PorFrancisco Carapinha,7 fev 2021 8:18

​Era minha intenção, assinalar a publicação do milésimo número deste semanário, na crónica que devia ter saído na edição da semana passada.

Por diversos factos, que agora não vêm ao caso, o meu escrito semanal ficou sem ser publicado e essa minha pretensa forma de homenagear o jornal que, há quase vinte anos, nos acompanha semanalmente e ininterruptamente, ficou momentanemente sem efeito.

Mas, como diz o velho ditado, “vale mais tarde que nunca” e, embora a milésima edição do jornal já lá vá, não quero deixar passar esta “efeméride” sem escrever algo acerca dela.
E a primeira nota é relacionada com o facto de, ao longo destas mil edições de Expresso das Ilhas, muitas linhas sobre xadrez aqui terem sido publicadas.

Entre notícias, comentários, entrevistas e crónicas, o xadrez tem marcado presença assídua ao longo destes quase 20 anos de edições semanais, fazendo do Expresso das Ilhas, o orgão de comunicação social caboverdiano que mais contribuiu para o desenvolvimento do xadrez em terras criolas.

Desde os primórdios das notas escritas por Mestre António Monteiro com os seus problemas que saiam em jeito de desafio, até às minhas crónicas semanais que presentemente vou engendrando, muitas páginas de xadrez se foram publicando, reforçando e dinamizando a prática do jogo dos reis aqui em Cabo Verde.

Foi a partir dos primeiros escritos, aqui publicados, sobre xadrez, que se começou a desenhar alguma organização entre os xadrezistas das nossas ilhas acabando por, como consequência dessas notas e de outras acções, levar à constituição de tão almejada Federação Nacional de Xadrez.

Lembro-me que foi a partir deste jornal que se organizou o primeiro match por correspondência. Um amigável com Portugal, jogado por mail e que eu, na sequência da resolução de um problema dos que eram aqui publicados e colocados a concurso, ajudei a realizar.

A cobertura feita, por este jornal, ao Festival de Xadrez realizado em 2008 em S. Vicente, onde pela primeira vez recebemos um Grande Mestre, que na altura era só o campeão de Portugal, foi de grande importância para o “boom” qua a modalidade veio ter a seguir.

Digamos que as notícias, reportagens e entrevistas, aqui publicadas, durante o referido Festival, foram o despertador que acordou uma comunidade xadrezistica adormecida.

A cobertura feita aos dois Festivais de Xadrez realizados na ilha da Boa Vista (2015 e 2016), também muito contribuiram para que atingíssemos o patamar onde estamos hoje. É de relembrar que na 2.ª edição do seu Festival, a ilha da Boa Vista conseguiu juntar 3 dos 5 jogadores da equipa olimpica portuguesa, dando uma qualidade invejável ao Torneio Internacional que se ali realizou.
Lembro-me dos tempos (que não foram curtos) em que aqui publicava as minhas colaborações semanais, com enorme dificuldade para arranjar tema, já que não eram muitas as nossas actividades xadrezisticas e claro tinha de socorrer-me do que se passava lá por fora ou de histórias que já me tinha acontecido há algum tempo.

Ao fim destas mil edições, é de parabenizar e agradecer ao Expresso da Ilhas o contributo que deu ao desenvolvimento do nosso xadrez, propagando-o e acarinhando-o nas suas páginas.

image

Por isso, só posso desejar que venham mais mil edições.

E enquanto essas mais mil vão sendo publicadas, vamos tomando conhecimento das novidades e dos “feitos” dos nossos xadrezistas, como é o caso do Campeonato Africano On-line que se iniciou na passada Segunda-feira, dia 1 de Fevereiro.
A competição, que tinha sido adiada, irá decorrer durante esta semana na plataforma TORNELO.

Cabo Verde está representado, na secção Open pelo MI Mariano Ortega que é o 4.º no Ranking inicial, tendo na sua frente os 2 melhores jogadores africanos da actualidade; na secção FEMININA, Célia Rodriguez Guevara é a nossa representante, apresentando-se como a n.º 5 do ranking inicial. Loedi Gomes e Luís Fernandes, são os nossos representantes nos SUB 20 Femininos e Veteranos, respectivamente.

Estão envolvidos, nas 5 secções em disputa, cerca de 200 xadrezistas de todo o continente africano.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1001 de 3 de Fevereiro de 2021.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Francisco Carapinha,7 fev 2021 8:18

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  8 fev 2021 7:05

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.