A FIFA e a falsa “paternidade” do Futsal!

PorWilliam Vieira,25 fev 2021 9:42

Como já dizia o proeminente rapper moçambicano e ativista social, Edson da Luz, ou artisticamente conhecido por Azagaia “A cultura de um povo não se autentica”.

Hoje mais do que nunca, há uma mistura propositada de conceitos e ideologias, para que se tirem benefícios económicos, sociais, partidários ou até mesmo desportivospara e em alguns fins, com propósitos meramente de domínio, subjugação e apropriação de verdades pela classe dominante.

O mais importante é saber filtrá-las, é ter a capacidade de poder analisar e neutralizar todo um conteúdo que chegue a si de forma enviesada e que em cima dela, possas fazer a sua autoanalise com olhar critico.

No século 17, houve vários contributos para racionalismo clássico. Issac Newton, Baruch Spinoza, Thomas Hobbes, foram alguns dos expoentes máximos daquele período. René Descartes, outro ilustre na época, deu um grande contributo para a ciência, apresentando a sua base filosófica chamada “Dúvida Metódica”.

Era simplesmente um caminho para a verdade e não dogmatização neste caso, por isso, sempre questionar pensamentos, doutrinas e teorias pré-estabelecidas que são tidas como dogmasou algo “inteiramente indubitável”.

“A partir do momento em que desejava dedicar-me exclusivamente à pesquisa da verdade, pensei que deveria rejeitar como absolutamente falso tudo aquilo em que pudesse supor a menor dúvida, com a intenção de verificar se, depois disso, não restaria algo em minha educação que fosse inteiramente indubitável…” René Descartes.

Por isso recorram à história, em fontes credíveis e tirem as vossas próprias ilações dos fatos!

Indo ao cerne da questão, o contexto histórico do Futsal, ou Futebol Adaptado (na visão da FIFA), é uma modalidade antiga, em que o contexto de surgimento nada tem a ver com o Futebol de 11.

A primeira, surgira nos anos 30, em Montevideu- num contexto latino, sul americano, por um conjunto de jovens pertencentes à Associação Cristã dos Moços enquanto que, o desporto rei, ou o Futebol de 11, surgiu muito antes, num contexto académico, nos finais do século 19, em Cambridge, na Inglaterra, numa outra realidade, embora o prelúdio tivesse sido um pouco anterior e muito associado ao Rugby.

Claramente os países eram diferentes, as instituições eram diferentes, as histórias apesar de se cruzarem desportivamente pelo fato de existirem bolas e balizas por exemplo, eram também de dimensões diferentes, as regras eram diferentes e sobretudo, o pensamento dos educadores físicos Uruguaios era diferentedos alunos ingleses. A dissemelhança separava uma da outra!

Por serem antagónicos na génese de criação, o projeto uruguaio e sul americano consistia em criar uma modalidade com 5 elementos de cada lado, enquanto no Futebol, ele era composto por 11 atletas em cada equipa.

Foram assim criadas a FIFUSA, Federação Internacional de Futebol de Salão e do outro lado estava a FIFA, a Federação Internacional de Futebol e Associação.

Todos eram Federações Internacionais, porém, desde a génese das suas criações institucionais, um era Futebol de Salão, com leis uruguaias, feito pelos uruguaios e do outro lado, o Futebol de 11, feito pelos britânicos e na Inglaterra.

Numa ótica estandardizada hoje, podemos ver o Futsal como adaptação do Futebol, porém numa perspetiva histórica ela não é! Os nascimentos deles se deram em ares e contextos diferentes, embora, como já tinha referido anteriormente, tinham algumas similaridades.

No decorrer do percurso, depois de se ter registado um enorme sucesso na primeira realização do Campeonato do Mundo da FIFUSA, realizada em 1982, no Brasil, mais uma vez a questão de interesse económico, sobrepôs a questão histórica, étnica e cultural.

A FIFA surgiu, com todo o interesse em adotar esta modalidade, entrando na luta pelo Futebol de Salão, com o intuito em apossar-se da modalidade e a partir dali se instalou um conflito, onde claramente a FIFUSA iniciou e saiu desta luta em desvantagem.

Depois de mais de 10 anos de acusações, houve um pré-acordo, que na minha ótica seria o mais ideal.

Neste pré-acordo constava que, a FIFUSA se tornaria um departamento da FIFA e esta,passaria normalmente a comandar o Futebol de Salão.

Nada feito! Nunca fora efetivado o acordo, por isso, cada um seguiu o seu caminho e foram criadas a FIFA Futsal e a AMF.

Não posso deixar aqui de associar que esta história de apropriação, aconteceu muito ao longo dos tempos, passando desde o período pré-histórico chegando até à idade contemporânea, porque quem tivesse mais domínio obviamente, tinha inequivocamente maior capacidade de julgar, subjugar, dominar e escrever a história nos moldes desejadas.

Em suma, desde aquela época, tornou-se notório o poderio da FIFA, tendo naturalmente mais e melhores receitas, sobretudo em virtude de poder dispor na sua génese, o Futebol que gerava e gera bilhões de receitas, ajudando assim no resgate do Futsal, tornando-o “numa adaptação” através dos conceitos estabelecidos anteriormente pela FIFUSA e alteradas futuramente pela entidade máxima que gere o futebol.

No caso inverso, a FIFUSA teve de se readaptar aos tempos atuais, ficando sediado em Paraguai, (América do Sul), mudando a nomenclatura de FIFUSA para AMF (Associação Mundial de Futsal), tendo hoje, cerca de 28 países associados.

Em nota de conclusão, é um fato que esta “apropriação” trouxe ganhos de ordem económica para algumas Federações Nacionais e para a própria FIFA, mas ela também veio a expor um conjunto de debilidades anteriormente existentes e atualmente agravadas nas Federações Nacionais de Futebol.

O interesse do Futsal foi claramente posto em causa, sobretudo nos países em vias de desenvolvimento e países pobres, afetando assim toda uma legião de interessados no bom uso e na prática de uma modalidade bastante popularizada por espontaneidade, relegando-o para um contexto terciário dentro das Federações, Associações e clubes de futebol, sobrepostas por uma agenda robusta, toda ela feita para o futebol e limitando assim a natural evolução desta fantástica modalidade.

Meus caros, está claro que, o interesse da classe futebolística nada tem a ver com os interesses da classe do Futsal.

Continua…

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

FIFA Futsal

Autoria:William Vieira,25 fev 2021 9:42

Editado porAndre Amaral  em  26 fev 2021 6:54

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.