Associação Regional de Ginástica de Santiago Sul organiza torneio "Patinho Feio"

PorSheilla Ribeiro,26 mai 2022 14:25

O Pavilhão Desportivo Vává Duarte recebe este domingo, 29, o torneio “Patinho Feio”, com ginastas rítmicas dos 3 aos 12 anos de idade, de toda a ilha de Santiago. O evento decorre das 15h00 às 19h00.

Segundo a presidente da Associação Regional de Ginástica de Santiago Sul, Patrícia Reis, um dos grandes objectivos do torneio é fazer com que as atletas sejam notadas pelos treinadores e instituições públicas e mostrar-lhes que até à representação olímpica, ou torneios a nível da África, há um caminho a ser percorrido.

“Por exemplo teremos a representação do Comité Olímpico Cabo-verdiano e do Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ), que são os grandes financiadores do momento e claro, a Câmara Municipal da Praia que é para perceberem que todos eles estão a unir esforços”, avançou.

Na camada Ginástica Para Todos (GPT), o evento conta com cerca de 60 pequenas atletas. Depois, segundo explica Patrícia Reis, as mesmas vão competir em condições especiais.

Também haverá competição de atletas que têm feito treinos mais específicos, cujas treinadoras exigem um pouco mais a nível das competições. Haverá ainda o escalão das Traquinas composto por 12 atletas dos 6 aos 8 anos.

“Estamos continuamente a receber clubes que querem inscrever-se, portanto, estes números são projecções. Depois temos a categoria das minis que são crianças que têm entre 9 e 10 anos, contamos que aí tenha umas 20 atletas.”, explicou,

A presidente da Associação Regional de Ginástica de Santiago Sul fala ainda no escalão das Esperanças, com atletas dos 10 aos 12 anos de idade.

Cada uma das categorias, explicou, têm as suas especificidades. Há umas que competem em mãos livres sem o uso de aparelhos, e outras com aparelhos.

“Atribuímos no final do torneiro, um prémio Patinho Feio, que é a cada atleta mais pequena de cada uma das categorias, incluindo a GPT, e a que teve a melhor performance a nível escolar, também para fazer crer que não é só a ginástica que importa, que há que haver toda uma organização e disciplina também em relação à escola”, referiu.

Patrícia Reis chamou a atenção das autoridades para o facto de até hoje existir apenas um espaço, Pavilhão Vává Duarte, onde é possível treinar, dado o manuseamento dos aparelhos.

“Ficamos muito presas a este lugar, apesar de sempre estar disponível. Mas é um constrangimento dado que é o único lugar possível de treinar e de se fazer eventos”, apontou.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,26 mai 2022 14:25

Editado porAndre Amaral  em  27 mai 2022 12:01

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.