​Joana Carvalho tomou posse como presidente do IMP

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,1 ago 2018 13:30

1

Membros  do Conselho directivo do IMP
Membros do Conselho directivo do IMP(Rádio Morabeza)

​Joana Carvalho foi empossada hoje como presidente do conselho directivo do renascido Instituto Marítimo e Portuário (IMP). Manuel Vicente Silva e Manuel Socorro Garcia são os vogais. A cerimónia aconteceu no edifício Ministério da Economia Marítima, em São Vicente.

A sustentabilidade da instituição está entre as prioridades da recém-empossada presidente.

"Para tal, constituem tarefas prioritárias criar uma nova orgânica, com um desenho de estrutura organizacional que reflicta a dinâmica do negócio marítimo e portuário, de acordo com as exigências dos operadores a nível nacional e internacional”, garante.

A automatização da prestação e cobrança de serviços também é outra meta da equipa liderada por Joana Carvalho.

“Implementar um sistema de informação que permita a automatização da prestação e cobrança de serviços em relação a todas as solicitações dos operadores e utilizadores em qualquer representação do IMP nas ilhas. Assegurar a nível nacional e internacional o funcionamento eficaz dos sistemas de segurança e comunicação marítima para o bom funcionamento dos serviços de controlo do tráfego marítimo, prevenção e combate à poluição”, aponta.

O IMP ocupa o lugar da Agência Marítima e Portuária, extinta em Abril deste ano .

Presente na cerimónia, o ministro da Economia Marítima, José Gonçalves, fala na reestruturação do IMP para reforçar e recuperar a essência da instituição, sobretudo na área da regulação técnica.

“A reestruturação do IMP é o resultado da profunda reforma que o Governo está a imprimir no sector da economia marítima, com foco na organização contundente e eficiente do sector, na regulação técnica e económica, na fiscalização e regulamentação de todos os procedimentos marítimo e portuário do país. Este foco é de capital importância para avançarmos com a reforma que se pretende, tendo sempre em vista clarificar o papel de cada entidade”, assegura.

José Gonçalves anunciou ainda, no âmbito desta reestruturação, a entrada em funcionamento do Fundo Autónomo de Desenvolvimento de Segurança Marítima, em Setembro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,1 ago 2018 13:30

Editado pormaria Fortes  em  19 nov 2018 3:22

1

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.