Sevenair não descarta operação inter-ilhas em Cabo Verde

PorNuno Andrade Ferreira,31 ago 2018 11:54

A companhia aérea portuguesa, Sevenair, não quer limitar a sua presença no mercado nacional ao transporte de doentes e não exclui mesmo a hipótese de vir a operar voos domésticos.

Ao Expresso das Ilhas e Rádio Morabeza, fonte da Sevenair garante que Cabo Verde “é um mercado de aposta”. Neste momento, a empresa, que acordou recentemente com o Estado a venda de dois Aviocar, estuda alternativas para alargar o seu negócio no arquipélago.

“Para além do contrato existente, a Sevenair está a analisar a possibilidade de implantação de outras das suas áreas de actividade no país, nomeadamente, formação de pilotos, de técnicos de manutenção, de tripulantes de cabine, bem como desenvolver actividade manutenção de aeronaves”, avança.

A fonte contactada pelo Expresso das Ilhas e Rádio Morabeza não fecha mesmo a porta à entrada no negócio dos voos inter-ilhas.

“Caso surja a possibilidade de operar voos inter-ilhas, estaremos obviamente dispostos a analisar essa situação com interesse”, assegura, sem querer, para já, adiantar mais detalhes.

Para a companhia, a operação em Cabo Verde “é desafiante” e merece o foco no que diz respeito ao transporte aéreo.

“Estão reunidas as condições para termos uma operação aérea que funcione para as populações”, acrescenta a fonte, numa referência ao serviço de transporte de doentes que já está a funcionar, através de um Jet Stream 32, que permanecerá baseado na Praia até à chegada dos Aviocar.

“Claro que é uma operação que para estar em pleno funcionamento irá demorar alguns meses, mas acreditamos que no final deste ano, início de 2019, tudo o que está previsto e anunciado esteja concretizado”, refere.

O negócio com o Estado prevê a entrega do Dornier 228 da Guarda Costeira. O acordo foi assinado em Julho, com o envolvimento do Governo, mas também do INPS e seguradoras. 

Porto Santo

Durante quatro anos, a Sevenair operou a concessão Funchal – Porto Santo. No final do prazo de concessão, o governo português lançou um novo concurso, vencido pela Binter. A Sevenair contestou o resultado, alegando que as regras do concurso foram mudadas a meio do processo. O diferendo prossegue nos tribunais. Enquanto isso, a Binter tem feito as ligações da Madeira para Porto Santo, mas por ajuste directo, até que seja tomada uma decisão definitiva.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Nuno Andrade Ferreira,31 ago 2018 11:54

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  2 set 2018 9:53

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.