Obras do Terminal de Cruzeiros arrancam no primeiro trimestre de 2019 - ENAPOR

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,12 out 2018 7:46

1

​O concurso público para as obras do Terminal de Cruzeiros, no Mindelo, vai ser lançado dentro de “poucas semanas”, com a possibilidade destas se iniciarem “o mais tardar” no 1º trimestre de 2019.

A garantia dada pelo presidente do conselho de administração da ENAPOR, Jorge Maurício, que falava quinta-feira na cerimónia de abertura, no Mindelo das jornadas técnicas, enquadradas na Feira das Actividades Económicas Ligadas ao Mar – Expomar.

O “Mindelo Cruise Terminal”, vai ser uma realidade e as obras iniciam-se, “o mais tardar no primeiro trimestre de 2019” realçou.

“Já estamos em condições de lançar o concurso para as obras que estão orçadas em 30 milhões de euros e que vão transfigurar a cidade do Mindelo”, declarou Jorge Maurício.

“O nosso propósito é ter toda a região da Macaronésia como um grande “hotspot” de cruzeiros, desde os Açores, passando pela Madeira, Canárias e Cabo Verde”, completou.

“São precisas infraestruturas, pois, um passageiro de cruzeiro quer ter as mesmas condições que tem nos aeroportos, de segurança, de higiene, de conforto e de fácil mobilidade à cidade”, considerou.

O presidente da Enapor anunciou ainda outro projecto em curso, para “dar corpo” ao modelo de gestão e ao plano estratégico 2018–2030, que é a implementação de centros de logística em todos os portos de Cabo Verde. Para este projecto, conforme garantiu, já se concluiu o estudo de viabilidade.

“Isto é importante, porque vai permitir passar do sistema tradicional para o sistema portuário moderno”, reforçou, explicando ser a “única forma” que o país tem de dar um “salto qualitativo”. O projecto está orçado em 12 milhões de euros.

“Capaz de criar empregos e fomentar o desenvolvimento de todas as outras actividades ligadas ao mar, especialmente o turismo costeiro e marítimo, a pesca, o transporte marítimo, reparação naval, desportos náuticos e aquáticos, formação e literacia e investigação”, salientou.

Paulo Veiga disse estar o executivo “ciente” de que o desenvolvimento do país “passa por regenerar” actividades relacionadas com o mar e oceanos, “conhecendo, gerindo e preservando sustentavelmente os seus recursos”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,12 out 2018 7:46

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  3 jul 2019 23:22

1

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.