Remessas de emigrantes cabo-verdianos em 2019 apontam para novo recorde

PorExpresso das Ilhas, Lusa,3 mar 2020 9:29

As remessas enviadas pelos emigrantes para Cabo Verde, de Janeiro a Novembro de 2019, os 17.434 milhões de escudos, aproximando-se de um novo registo máximo, segundo dados oficiais.

De acordo com um boletim estatístico do Banco de Cabo Verde, consultado hoje pela Lusa, o país recebeu neste período 4.710 milhões de escudos em remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos em Portugal.

Estima-se que mais de 100.000 cabo-verdianos residam actualmente em Portugal, a segunda maior comunidade na diáspora, logo depois dos 250.000 emigrantes de Cabo Verde nos Estados Unidos.

Os emigrantes cabo-verdianos nos Estados Unidos enviaram para Cabo Verde, até Novembro, remessas no valor de 3.599 milhões de escudos, valor abaixo do enviado pelos emigrantes em França, neste caso com 4.317 milhões de escudos.

Em todo o ano de 2018, as remessas cabo-verdianas ultrapassaram os 19.195 milhões de escudos, uma subida de 6% face a 2017, com Portugal a liderar, representando cerca de 30% do total, equivalente a 5.675 milhões de escudos.

Ao ritmo mensal verificado no último ano, as remessas dos emigrantes cabo-verdianos deverão atingir em 2019 um novo máximo.

Cabo Verde conta com cerca de 500.000 habitantes no arquipélago e mais de um milhão na Europa e Estados Unidos da América, estando o sistema financeiro dependente das remessas desses emigrantes.

No entanto, em entrevista à Lusa em 2019, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, afirmou que o tempo é de avançar, também, para as “remessas do conhecimento”.

O chefe do Executivo explicou que já foi criado um grupo de trabalho, entre o Governo e elementos da diáspora, para tentar reforçar a colaboração dos quadros cabo-verdianos no estrangeiro para com o país.

Já este ano foi aprovado o novo estatuto do investidor-emigrante, prevendo incentivos e benefícios fiscais, para atrair o investimento da diáspora para os sectores produtivos de Cabo Verde.

Imigrantes em Cabo Verde enviaram mais de 200 mil contos em remessas por mês 

Do lado da Imigração, até Novembro de 2019, foi enviado para os países de origem, o equivalente a uma média superior 220 milhões de escudos por mês em remessas, segundo os mesmos dados do banco central.

Essas remessas enviadas pelos imigrantes que trabalham no arquipélago totalizaram 2.656‬ milhões de escudos naquele período.

Os imigrantes portugueses continuam a ser os que mais remessas enviam de Cabo Verde para o país de origem, neste caso 852,6‬ milhões de escudos, em 11 meses de 2019.

No mesmo período, os norte-americanos em Cabo Verde enviaram 290,9 milhões de escudos em remessas, logo seguidos dos imigrantes do Senegal, com 288,6‬ milhões de escudos, e dos da Guiné-Bissau, com 189,5 milhões de escudos.

Em todo o ano de 2018, essas remessas foram de 2.982 milhões de escudos e em 2017 atingiram um pico de 3.039 milhões de escudos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,3 mar 2020 9:29

Editado porSara Almeida  em  27 out 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.