Cabo Verde trabalha com Banco Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO para diversificar Investimentos

PorExpresso das Ilhas,11 mai 2022 14:12

Ministro das Finanças, Olavo Correia, disse hoje que Cabo Verde tem quatro prioridades fundamentais que envolvem projectos públicos e privados e conta com o Banco Investimento e Desenvolvimento da CEDEAO (BIDC) para diversificar os investimentos.

Em conferência de imprensa conjunta hoje, na Cidade da Praia, para balanço da missão do BIDC, liderada pelo seu presidente George Agyekum Donkor, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, sublinhou que compromisso de Cabo Verde com o banco é total, assim como o engajamento.

Olavo Correia indicou de entre os projectos prioritários para o futuro de cabo verde, o vice-primeiro-ministro destacou a criação do fundo de investimentos para promoção das micro, pequenas e médias empresas, operação, adiantou, em curso, e que o executivo cabo-verdiano quer contar com apoio do BIDC para ter “mais capital e mais fundos” para apoiar de forma “mais substantiva e crescente” esse sector.

De acordo com o Vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças o segundo projecto prioritário é o novo hospital de Cabo Verde, que será construído na Cidade da Praia, e está orçado em 7, 2 milhões de contos.

Correia considerou ainda que nesse contexto pandémico e de gestão da crise sanitária, é fundamental continuar a investir na saúde pública.

Olavo correia avançou que a construção de um hospital de raiz, moderno e com diversas valências, para além de ir ao encontro daquilo que são necessidades da população cabo-verdiana, o que pode servir a ambição de Cabo Verde de ser uma plataforma de prestação e serviço no domínio da saúde.

“Este hospital será muito importante para Cabo Verde e para ao nosso futuro e queremos contar com o apoio do BIDC no seu financiamento. É muito importante para a questão da conectividade entre Cabo Verde e a CEDEAO e para o financiamento de projectos na área de energias renováveis”, explicou.

Olavo Correia indicou que o País almeja impulsionar as trocas comerciais com os demais países da CEDEAO, e que para isso o Governo está a trabalhar para melhorar e aumentar a conectividade aérea, marítima e tecnológica.

“Nós queremos que privados cabo-verdianos em parceria com privados da CEDEAO possam apresentar projectos para permitir que linhas marítimas regulares entre Cabo Verde demais países da CEDEDAO para que possamos intensificar as trocas comerciais entre Cabo Verde e este vasto espaço da CEDEAO”, informou.

Olavo Correia aproveitou o momento para exortar os empresários cabo-verdianos a apresentarem “bons projectos e projectos bancáveis” para poderem aceder ao financiamento do BIDC.

Olavo Correia, avançou ainda que nos próximos dias vão ser selecionados dois candidatos cabo-verdiano no pais ou na diáspora, com o perfil e vontade para fazer parte parte dda equipa do BIDC.

“É apenas o começo com dois Cabo-Verdianos no Banco, mais queremos mais Cabo-Verdianos a trabalhar ao nível de investimento internacionais, o que é muito importante e reforça a reputação de Cabo verde, e nós temos que trabalhar para que mais Cabo-verdianos possam estar a trabalhar nas instancias e nas mais diversas instituições internacionais, onde Cabo Verde esta presente e onde quer estar presente”, acrescentou.

O BIDC financia projectos acima dos 10 milhões de euros e vai estar presente no Cabo Verde Investment Fórum 2022, a realizar-se na ilha do Sal, nos dias 16 e 17 de Junho.

.O presidente do BIDC, George Agyekum Donkor, indicou, que há um conjunto de oportunidades disponibilizadas pelo BIDC a serem aproveitadas pelos privados cabo-verdianos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,11 mai 2022 14:12

Editado porAndre Amaral  em  11 mai 2022 19:41

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.