OMC antecipa chegada de uma recessão global numa altura de policrise

PorExpresso das Ilhas, Lusa,27 set 2022 11:00

A directora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Ngozi Okonjo-Iweala, previu hoje a chegada de uma recessão global, numa altura de crises simultâneas devido à guerra na Ucrânia, aos elevados preços da energia e dos alimentos e aos efeitos adversos das alterações climáticas.

"A recessão está a chegar, as indicações não são positivas numa altura em que tanto o Banco Mundial como o Fundo Monetário Internacional baixaram as suas previsões de crescimento", disse Ngozi na abertura do fórum público anual da OMC.

"Estamos à beira de uma recessão global, mas ao mesmo tempo temos de pensar na recuperação, no regresso ao crescimento", disse a directora-geral ao fórum em Genebra.

O mundo "está num momento muito complicado, numa 'policrise' com impactos na segurança, no clima, nos preços da energia e dos alimentos, atingindo todos os países de uma só vez, pelo que não podemos continuar com os negócios como de costume, temos de pensar em novas ideias", disse a política nigeriana.

"Todos sentem estes impactos, a menos que sejam extremamente ricos e vivam isolados", brincou Ngozi, considerando que "para os países da OMC não é certamente uma situação normal".

A chefe da OMC salientou que, no contexto atual, quase a única resposta que os bancos centrais podem dar é aumentar as taxas de juro como estão a fazer, embora tenha assegurado que "as repercussões destes aumentos são muito graves para as economias em desenvolvimento e emergentes".

"Estas economias estão também a ajustar as suas políticas e a aumentar as taxas, mas as que são ditadas pelos países desenvolvidos afetam as suas dívidas e saídas de capital, pelo que é difícil avaliar estas medidas", salientou Ngozi.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,27 set 2022 11:00

Editado porAndre Amaral  em  18 dez 2022 23:27

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.