Destaques da edição 983

PorExpresso das Ilhas,30 set 2020 0:05

A entrevista com José Almada Dias, Presidente do Conselho de Administração da Cabo Verde TradeInvest faz a manchete da edição desta semana. “A procura por Cabo Verde não diminuiu, pelo contrário”, diz Almada Dias nesta conversa com o Expresso das Ilhas.

A Cabo Verde TradeInvest tem como missão promover o crescimento económico sustentável, inclusivo e equilibrado de Cabo Verde, com a mobilização de investimentos de qualidade e a dinamização de exportações de produtos e serviços com o objectivo de melhorar a qualidade de vida dos cabo-verdianos em termos de emprego, oportunidades e mobilidade social, como se lê na página da organização. O plano estratégico até 2020 tinha como metas mobilizar investimentos de qualidade, aumentar as exportações de produtos e serviços Made in Cabo Verde e transformar a CV TradeInvest numa Organização de Promoção do Comércio mais eficiente e efectiva, mas 2020 foi também o ano Covid. O novo conselho de administração, presidido por José Almada Dias, inclusive, apanhou com as restrições causadas pela pandemia dias depois de ter tomado posse. No entanto, como explica Almada Dias ao Expresso das Ilhas, essa “paragem” acabou por ser benéfica.

As autárquicas voltam à primeira página da edição desta semana do Expresso das Ilhas. Desta vez com duas entrevistas no feminino. Filomena Delgado e Vera Almeida foram duas das mulheres que tiveram papéis centrais em duas das Câmaras Municipais do país. Filomena Delgado foi Presidente da Assembleia Municipal da Praia durante dois mandatos.

Para a antiga presidente da assembleia municipal durante os dois mandatos de Ulisses Correia e Silva [2008-2016] as assembleias municipais têm um conjunto de competências, mas devem ser criadas condições para que possam exercê-las na plenitude. A actual secretária-geral do MpD saúda a inclusão de um número significativo de mulheres em várias listas como candidatas a presidentes das assembleias municipais, mas diz que este facto não irá por si só tornar o debate mais profícuo. “O debate profícuo dependerá também dos grupos de deputados municipais, da sua capacitação, da sua preparação e da sua intervenção”, considera Filomena Delgado.

As assembleias municipais deviam ter orçamento e espaço próprio e não deviam depender da boa vontade do presidente para desbloquearem verba para realizarem qualquer actividade. Quem o diz é a antiga presidente da Câmara Municipal do Paul (PAICV), Vera Almeida. “É por isso que muitas vezes as pessoas não querem ir para as listas das assembleias municipais, porque, como dizem, não há dignidade”, aponta a deputada da Nação.

A Covid-19 e a inclusão é outro dos destaques da edição desta semana.

A pergunta que tem de se fazer é “O que muda na vida de pessoas com deficiência auditiva?”

Não é novidade que a pandemia da COVID-19 afectou a todos. Entretanto, para as pessoas com deficiência auditiva, que antes já enfrentavam várias dificuldades na comunicação com a sociedade, a pandemia elevou e expôs as vulnerabilidades. Isso, em todo o mundo. Por cá, diz a intérprete Adelsa Tavares que os surdos querem ter acesso a todas as informações sobre o novo coronavírus, pelo que apela a uma maior aposta na linguagem gestual, por forma a se passar todas as mensagens e para que ninguém fique de fora. Já a escola Eugénio Tavares, que lida com crianças nesta situação, já está a reenquadrar-se no contexto da pandemia.

Também em destaque esta semana está a “CVA 2030: Uma agenda para responder a um desafio triplo”.

Vinte e nove compromissos e vários eixos de desenvolvimento, estratégias, pilares, mas também desafios. Este é o corolário de um longo processo de estudos, consultas, partilha de conhecimentos, debates e pronunciamentos, que ao longo dos meses, pós início da pandemia, tiveram o seu efeito prático em 16 fóruns, que foram a origem desta agenda que vai conduzir Cabo Verde na próxima década.

Também o Ano Lectivo 2020/2021 tem chamada de primeira página na edição desta semana do Expresso das Ilhas. A escola, a pandemia e as diferentes realidades do país.

O arranque de ano lectivo mais atípico de que há memória acontece amanhã, 1 de Outubro. As aulas vão ser retomadas, presencialmente, em todo o país à excepção do município da Praia onde os contágios por SARS-CoV-2 não param de subir. A maior divergência nas regras estabelecidas é esta, mas por todo o país, há outras diferenças nos moldes em que vão, por enquanto, decorrer as aulas. É que se Cabo Verde tem várias realidades, no geral, o cenário da pandemia em cada local, é também desigual. Conheça então, as regras gerais e as nuances do primeiro início de escola em plena pandemia.

No interior a opinião de Amílcar Spencer Lopes, “Ainda a propósito do 28.º Aniversário da Constituição da República ou, talvez, por causa disso…” e de Camilo Querido Leitão da Graça, “Fragmentos de um discurso sobre a diplomacia cabo-verdiana”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,30 set 2020 0:05

Editado porAndre Amaral  em  30 set 2020 17:32

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.