Edição 1104

PorExpresso das Ilhas,25 jan 2023 0:01

Esta semana o Expresso das Ilhas faz manchete com o Ocean Race Summit em que o Secretário-geral da ONU, António Guterres, e o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, se mostraram alinhados no apelo por financiamento climático.

Mensagem simples: sem financiamento substancial não é possível agir para travar as mudanças climáticas. Pequenos estados insulares em desenvolvimento particularmente expostos e especialmente dependentes da ‘boa-vontade’ (chamemos-lhe assim) dos países ricos, que tardam em cumprir compromissos.

Também com destaque na primeira página do Expresso das Ilhas está a entrevista com Nelson Moreira, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago.

Nas vésperas do Dia do Município, que se comemora na próxima terça-feira (31), o edil ribeira-grandense faz um balanço positivo do seu mandato, apontando a pobreza, a dispersão territorial, a seca prolongada, a requalificação ambiental e urbana, o custo da patrimonialidade  e a baixa arrecadação de receitas próprias como factores que têm dificultado a implementação da sua agenda governamental. Nelson Moreira regozija-se com a retoma “dentro de dias” das obras da Orla Marítima que, nas suas palavras, irá capitalizar ainda mais a zona classificada Património Mundial.

Na edição desta semana temos uma outra entrevista a merecer destaque de primeira página, desta feita com Osvaldo Rocha, Director Geral das Alfândegas.

As Alfândegas controlam todas as mercadorias que entram e saem do país e cobram as taxas e os impostos respectivos. Mas a sua missão vai mais além, são também um motor de desenvolvimento do país e têm ainda a função de proteger os cidadãos, quer seja lutando contra os tráficos, quer seja impedindo a entrada de produtos proibidos. Além disso, têm ainda o papel de conservação do património, com a fiscalização da saída de obras de arte, de peças arqueológicas e das espécies da fauna e da flora protegidas. A 26 deste mês assinala-se o Dia Internacional das Alfândegas, pretexto para esta entrevista com o Director-geral das Alfândegas de Cabo Verde, Osvaldo Rocha.

Durante os últimos dias, na Praia, instalou-se a polémica em volta do preço cobrado pelos taxistas nas viagens entre o aeroporto da capital e a cidade.

De repente, um frete de táxi do Aeroporto Internacional Nelson Mandela, na Praia, para os diversos bairros da capital, que já causava dores de cabeça aos utentes por ter um valor mínimo de mil escudos, passou para mil e quinhentos escudos durante o dia e dois mil escudos à noite. Uma nova “tabela de preços” implementada pelos próprios taxistas, que desagrada utentes e também a Associação de Taxistas de Praia que se diz contra esse valor e pede às autoridades competentes o estabelecimento de um valor fixo do aeroporto para o centro e a utilização do taxímetro para os táxis que transitam entre os bairros da capital.

Na Cultura damos destaque ao lançamento do livro ‘O G da Questão’ da Autoria de Lourdes Fortes e Celeste Fortes.

Ao longo de quase um ano e mais de 40 episódios, a antropóloga Celeste Fortes e a jornalista Lourdes Fortes levaram à Rádio Morabeza questões (ainda) tabu do universo feminino. O programa radiofónico foi um sucesso, e a partir dele nasceu o livro homónimo “O G da questão” que é lançado esta sexta-feira, 27, na Biblioteca Nacional.

A ler, na Opinião, o artigo de José António dos Reis com ‘A Democracia e o Estado de Direito em sociedades abertas' e de Mário Silva, com 'Antónia Pusich – uma mulher invulgar'.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,25 jan 2023 0:01

Editado porAntónio Monteiro  em  25 jan 2023 13:28

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.