“Vamos ter internet mais rápida”, Pedro Lopes

PorDulcina Mendes,10 ago 2018 14:31

O Secretário de Estado para Inovação falava esta sexta-feira, na cerimónia de lançamento do "Projecto para a melhoria do acesso à Rede Tecnológica e Privativa do Estado (RTPE)".

O acto contou também com a presença do Embaixador da China em Cabo Verde, Du Xiaocong.

Segundo Pedro Lopes, este projecto é inovador e melhora quem serve a rede do Estado. “É importante que a tecnologia esteja ao serviço dos cabo-verdianos e quem está a servir os cabo-verdianos”.

“O governo de Cabo Verde quer que os serviços tecnológicos estejam ao serviço do nosso povo, por isso consideramos fundamental uma rede tecnológica privativa do estado moderna, capaz de dar resposta as necessidades do mundo digital, onde a dimensão da nossa terra ultrapassa a dimensão física das nossas ilhas”, indica.

O projecto está orçado em cinco milhões de dólares e conta com o financiado da República Popular da China. Esta iniciativa irá abranger cerca de 300 instituições das diferentes áreas de governação local e central.

O projecto visa ainda melhorar o acesso à RTPE nas instituições integradas na rede, através da instalação de redes estruturadas (LAN), equipamentos WiFi e ligações em Fibra Óptica.

O plano de implementação, que arranca este mês, vai até Dezembro de 2019. Neste âmbito serão instalados 16Km de Fibra Óptica para interligar algumas instituições, com maior número de utilizadores, à RTPE, instalação de redes estruturadas (Local Area Network – LAN) em todas as instituições abrangidas e instalação de redes WiFi nas instituições abrangidas.

Serão também instaladas algumas praças digitais para disponibilizar livre acesso à Internet em alguns concelhos do país.

A rede privativa do Estado é constituída por um conjunto de recursos físicos e lógicos relativos às tecnologias de informação e comunicação do Estado de Cabo Verde e destina-se a garantir a disponibilização de serviços públicos e electrónicos aos cidadãos, empresas e as actividades funcionais dos agentes públicos.

O NOSI é a entidade gestora do projecto, que irá promover as medidas de aplicação. Para o responsável do projecto, Hélder Veiga, o RTPE vai melhorar a rede do Estado e as instituições que estão na rede, permitindo integrar novas instituições

Na primeira fase, o projecto vai abranger as instituições da ilha de Santiago e algumas outras ilhas. “Nas fases futuras, vamos ter novos financiamentos para conseguir fazer cobertura a nível nacional”, explica Helder Veiga.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,10 ago 2018 14:31

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 ago 2018 21:19

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.