Vacinação aos 12-13 anos baixa taxas de cancro do colo do útero em 87%

PorExpresso das Ilhas,14 nov 2021 9:36

As taxas de cancro do colo do útero são 87% mais baixas em mulheres que foram vacinadas contra o vírus do Papiloma humano (HPV) quando tinham entre 12 e 13 anos do que nas gerações anteriores, conclui um estudo feito em Inglaterra e publicado na revista The Lancet.

Os investigadores analisaram dados de um período de 13 anos e também descobriram reduções nas taxas de cancro do colo do útero de 62% em mulheres vacinadas entre os 14 e os 16 anos e de 34% em mulheres cuja vacinação ocorreu entre os 16 e os 18 anos.

A vacinação contra o HPV foi introduzida em 100 países como parte dos esforços da Organização Mundial da Saúde (OMS) para eliminar o cancro do colo do útero (cervical). A Inglaterra usou inicialmente uma vacina bivalente, que protege contra os dois tipos mais comuns de HPV, responsáveis por aproximadamente 70 a 80% de todos os cancros cervicais. E esta é a primeira prova directa da prevenção do cancro do colo do útero com a vacina bivalente Cervarix.

O programa inglês de vacinação contra o HPV foi introduzido em 2008, com vacinas dadas a mulheres entre 12-13 anos de idade e vacinações para recuperar vários grupos de idade até aos 18 anos.

“Embora estudos anteriores tenham mostrado a utilidade da vacinação na prevenção da infecção pelo HPV em Inglaterra, as evidências diretas sobre a prevenção do cancro do colo do útero eram limitadas”, disse o professor Peter Sasieni, do King’s College London, um dos autores do artigo.

O estudo analisou dados do registo de cancro de base populacional entre Janeiro de 2006 e Junho de 2019 para sete coortes de mulheres que tinham entre 20 e 64 anos no final de 2019. Três dessas coortes formaram a população vacinada. As mulheres receberam a vacina Cervarix entre as idades de 12-13, 14-16 e 16-18 e as incidências de cancro do colo do útero e de lesões pré-invasivas (CIN3) nas sete populações foram registadas separadamente.

Durante os 13 anos do estudo, foram registados 28.000 diagnósticos de cancro do colo do útero e 300.000 de CIN3 em Inglaterra.

Nas três coortes vacinadas houve menos quase 450 casos de cancro do colo do útero e 17.200 de CIN3 do que o esperado para uma população não vacinada.

A investigação encontrou reduções nas taxas de cancro do colo do útero de 87% (com um intervalo de confiança de 72-94%) em mulheres com idades entre 12-13 anos (89% das quais receberam pelo menos uma dose da vacina contra o HPV e 85% foram totalmente vacinadas), 62% (IC: 52-71%) em mulheres com idades entre os 14 e 16 anos e 34% (IC: 25-41%) entre os 16 e os 18 anos (60% das quais receberam pelo menos uma dose e 45% das quais foram totalmente vacinadas). 

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1041 de 10 de Novembro de 2021. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,14 nov 2021 9:36

Editado porJorge Montezinho  em  14 nov 2021 14:43

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.