Vacinas da covid-19 inaláveis aprovadas na China e na Índia para uso restrito

PorExpresso das Ilhas,18 set 2022 8:24

Há mais de 100 vacinas contra a covid-19 orais ou nasais a serem desenvolvidas pelo mundo.

Na passada semana, a vacina inalável contra a covid-19 da empresa CanSino Biologics foi aprovada para uso de emergência na China. Também a vacina nasal da Bharat Biotech foi aprovada para uso restrito na Índia.

A chinesa CanSino Biologics anunciou no passado domingo (4), noticia o jornal Público, que a sua vacina recentemente desenvolvida contra a covid-19 foi aprovada pelo regulador de medicamentos no país para uso de emergência e que será usada como dose de reforço. A versão inalável da vacina da CanSino contra a covid-19, que usa como vector um adenovírus, obteve luz verde da Administração Nacional de Produtos Médicos.

“A aprovação terá um impacto positivo no desempenho da empresa se a vacina for subsequentemente vendida e usada por agências governamentais relevantes”, indicou numa nota a CanSino, citada pela mesma fonte. A empresa acautelou, ainda assim que sabe que terá uma competição feroz de outras vacinas na China que também já obtiveram aprovação do Governo ou estão em ensaios clínicos.

A China concedeu também na passada sexta-feira (2) a autorização de emergência ao grupo farmacêutico Livzon da sua vacina da covid-19 como dose de reforço, indicou a própria empresa.

A CanSino também disse que ainda não sabe quando a sua vacina estará disponível para o mercado, uma vez que são necessárias aprovações adicionais para que isso possa acontecer. E, claro, as vendas poderão depender da situação da covid-19, bem como das taxas de vacinação na China.

A China tem visto um reacendimento recente nos surtos de covid-19. Em Shenzhen, no sábado passado, foi imposto um confinamento na maioria das cidades. Já em Chengdu 21 milhões de pessoas ficaram confinadas na quinta-feira passada. A China continental reportou 1848 casos de coronavírus a 3 de Setembro, incluindo infecções sintomáticas e assintomáticas. No dia antes, tinha registado 1988 novos casos.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1085 de 14 de Setembro de 2022.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,18 set 2022 8:24

Editado porFretson Rocha  em  26 set 2022 19:20

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.