Activismo feminista em alta

PorExpresso das Ilhas,24 mai 2018 17:14

Ícone feminista
Ícone feminista(Emily Pidgeon/TED)

Oficinas, palestras, marchas e campanhas nas redes sociais. Março já lá vai mas, o activismo social em prol da mulher cabo-verdiana contínua em força.

Maio fica marcado, na cidade da Praia, por uma série de iniciativas promovidas quer a nível individual quer por colectivos feministas que, cada um à sua maneira, advogam pela igualdade equidade de género, pelo empoderamento feminino e pela não-violência sobre mulheres e meninas.

Recentemente criada no Facebook, a página Eu por Elas e Elas por Mim organiza este sábado, em parceria com a Associação Cabo-verdiana de Prevenção à VBG, a Rede Laço Branco e a Câmara Municipal da Praia, uma marcha/corrida para alertar e repudiar a violência contra mulheres e meninas.

Com início previsto para as 09h da manhã, a marcha parte do Centro Social 1º de Maio e termina na Praça Alexandre Albuquerque, onde haverá actuação  de jovens artistas.

Também no combate à violência, mas com foco naquela que atinge meninas (em maior percentagem) ainda na fase de namoro, a socióloga Miriam Medina tem percorrido escolas secundárias e universidades do país para falar do problema com adolescentes.

As palestras, segundo relata a própria activista, têm tido um forte impacto ao mesmo tempo que deixam perceber um cenário preocupante no que tange à violência no namoro e à própria vivência da sexualidade entre os adolescentes.

Depois de algumas palestras em Cabo Verde, Miriam Medina encontra-se neste momento no Brasil onde também marcou presença em estabelecimentos de ensino.

Com outro foco, voltado para o empoderamento e a auto-liderança, o projecto Womenise.it realizou no fim-de-semana passado uma série de oficinas para dotar mulheres donas de pequenas marcas de conhecimentos, técnicas e estratégicas para potenciarem os seus negócios. Durante dois dias as participantes beneficiaram de momentos de aprendizado teórico e prático, conferências motivacionais e coaching no sentido de saber criar e posicionar não apenas uma marca comercial mas sobretudo uma marca pessoal.

Com este evento, e na linha de outros já realizados, a Womenise.It busca contribuir para que cada vez mais mulheres ganhem independência e assumam uma atitude de liderança das suas vidas, eliminando vulnerabilidades.

A cantora Fattú Djakité é o mais recente rosto do activismo feminista ao lançar nas redes sociais a campanha #Ami É Pilon Di Mudjer, que pode ser traduzido por “Sou uma Grande Mulher”. Com a hashtag a artista pretende incentivar as mulheres cabo-verdianas a elevarem a sua auto-estima, partindo da auto-aceitação.

A campanha está a ter boa aceitação, com a hashtag a ser usada também pela comunidade artística inclusive por homens que querem ajudar a divulgá-la. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,24 mai 2018 17:14

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 mai 2018 17:14

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.