Lanche da escola: o que pôr na lancheira da sua criança?

PorExpresso das Ilhas,13 out 2018 8:17

O que deve ir na lancheira
O que deve ir na lancheira(Google Images)

O ano lectivo já começou há algumas semanas mas ainda é tempo de lhe deixar algumas dicas para o lanche da sua criança, inclusive algumas tendo em conta alimentos típicos da dieta cabo-verdiana.

Quer frequentem a escola por apenas um período quer durante a manhã e a tarde, as crianças, especialmente aquelas ainda nas primeiras fases de crescimento, precisam de um bom lanche para enfrentarem com energia um dia de escola. Mas o que pôr na lancheira dos pequenos?

O site Mãe Tipo Eu dá uma ajuda e começa por avisar que os lanches precisam ser saudáveis, atractivos para os pequenos, evitando a “mesmice” e opções muito calóricas (como os pacotes de batatas fritas, muito populares por aqui). As combinações das peças têm que ter harmonia, serem práticas, rápidas e sobretudo nutritivas.

O facto da criança estudar de manhã, à tarde ou nos dois períodos tem que ser tido em conta, bem como o que ela comeu no pequeno almoço e/ou almoço).

“Certifique-se de que esteja mandando dentro da lancheira um produto de cada grupo alimentar: Uma fonte de proteína ou lácteo (leite, iogurte, queijo), uma fruta ou legume ao natural (pelas fontes de vitaminas, fibras e minerais) e um carboidrato para fornecer energia (pães e cereais), além de 1 bebida para hidratar (água, água de coco ou sumo natural)”, recomenda o sítio.

Nós por cá acrescentamos que é sempre bom montar a lancheira juntamente com a criança. Ouvir o que ela tem a dizer, explicar-lhe a importância de cada peça incluída e permitir-lhe escolher alimentos de que goste, desde que saudáveis.

No que toca a frutas a opção óbvia é por aquelas que se podem comer com casca ou que uma criança possa descascar facilmente.

image

A água é importantíssima e vale a pena explicar à criança a importância da hidratação e até pedir ao pessoal da escola para estarem atentos se ela bebe água pois, algumas tendem a esquecer-se e a beber pouca água o que, num país quente como o nosso, pode ocasionar episódios de desidratação.

Para além de água, sumos. Aqui, recomenda-se evitar os sumos de caixinha (refrigerantes é que não, mesmo), o que nem sempre é possível. Caso não consiga adicionar um sumo natural diariamente à lancheira da criança opte por marcas de confiança e com menos concentração de açúcar, por pacotes sem amolgadelas e outros danos, e verifique o prazo de validade.

Sumos naturais: para além das opções habituais de frutas da época que tal incluir bissap, calabaceira e tambarina?

image

Alimentos: evite bolachinhas recheadas de creme e, para além de fruta, iogurte, leite, queijo, pãezinhos e biscoitos secos. Se a criança gostar, varie com cuscuz, fidjós de banana ou de bata doce e pastel de milho (use papel de cozinha para absorver excesso de gordura), queijo téra, bolo caseiro de laranja ou bolinhos de mel.

“Escolha alimentos que a criança goste e esteja acostumada a comer, fazendo com que a lancheira seja uma extensão da alimentação de casa”, diz a Mãe Tipo Eu.

Por fim, lembrar que cada faixa etária tem necessidades nutricionais e calóricas diferentes e estar atento a possíveis alergias e intolerâncias mas, não obrigar a criança a renunciar á lactose e ao glúten se ela não tem qualquer problema.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,13 out 2018 8:17

Editado porChissana Magalhães  em  15 out 2018 8:45

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.