“Kombersu entre Mudjer”, um grupo que promove a saúde da mulher

PorSheilla Ribeiro,9 set 2020 11:36

As mulheres passam por períodos diferentes durante a vida, o que pode gerar dúvidas quanto ao corpo e aos cuidados que devem ser levados em conta. De mulher para mulher, a especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Keila Moreno, criou na rede social Facebook, o grupo “Kombersu entre Mudjer”, com o intuito de promover a educação em saúde feminina.

Keila Moreno é formada em medicina na Universidade Federal de Alagoas, Brasil e Especialista em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Universitário Prof. Alberto Antunes. Ao Expresso das Ilhas revela que por uma escolha pessoal, decidiu ficar no Brasil.

Por estar longe, conta, recebe sempre mensagens de amigas com dúvidas sobre a sua saúde. Daí surgiu a ideia de criar um grupo para que pudesse levar conhecimento a mais mulheres, já que as dúvidas “são parecidas”.

“Quando tive a ideia de criar o grupo, convidei duas colegas de profissão, também cabo-verdianas, para que fizessem parte do projecto. Uma vive também no Brasil e outra em Cabo Verde, Teolinda Frederico e Carla Silva”, narra.

O nome, “Kombersu entre Mudjer” foi pensado com o intuito de transmitir informalidade e deixar as integrantes mais à vontade para conversar sobre todos os problemas do universo feminino.

Criado a 13 de Agosto, hoje o grupo conta com mais de 1000 participantes, todas mulheres.

“O objectivo é discutir curiosidades sobre a saúde feminina, os vários tipos de doenças, vivências em relação ao parto, esclarecer aspectos que para nós em Cabo Verde muitas vezes ainda são tabu”, especifica a médica.

Keila Moreno reitera que o intuito do grupo não é fazer consultas online, mas sim promover a educação em Saúde e mostrar que a saúde da mulher vai além de uma dor ou um corrimento.

Segundo a ginecologista, apesar do nome mostrar que se trata de algo informal, as integrantes ainda estão receosas em abordar abertamente, alguma dúvida, preferindo esclarecê-las en privado. Entretanto, prossegue, semanalmente quando uma das administradoras aborda um tema, há sempre “muita interacção”.

“O receio das pessoas em publicarem as suas dúvidas mostra que a saúde da mulher ainda é um tabu no nosso país. E nem falo de pessoas mais velhas mas sim de adolescentes, jovens adultas que têm muita vergonha de procurar um ginecologista”, aponta.

Além de tratar da saúde da mulher “sem segredo e mistérios”, o foco do grupo é o empoderamento feminino e pretende reverter também o tabu à volta dos órgãos sexuais da mulher.

“Há aquele ditado que diz “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”, este é o nosso intuito, conversa e mais conversa até conseguirmos semear na cabeça das mulheres que estão no grupo e fazê-las retransmitir este conhecimento para outras mulheres”, sublinha.

Se regressar a terra natal, Keila Moreno garante que o grupo vai sair do virtual para o real.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,9 set 2020 11:36

Editado porSara Almeida  em  9 set 2020 11:36

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.