Autoridades moçambicanas apreendem 14 mil toneladas de carne suspeita de propagar listeriose

PorExpresso das Ilhas, Lusa,7 mar 2018 11:10

A Inspeção Nacional das Atividades Económicas de Moçambique apreendeu desde segunda-feira 14 mil toneladas de carne processada de marcas sul-africanas suspeitas de propagar listeriose, anunciou hoje a autoridade.

Um surto da doença na África do Sul já matou 180 pessoas e fez com que salsichas, enchidos e outros produtos de carne pronta a comer das marcas Enterprise e Rainbow Chiken Limited fossem banidas pelo Ministério da Saúde de Moçambique no início da semana.

O INAE está a retirar os produtos das prateleiras dos supermercados e de outros locais de venda em todo o país, explicou Virgínia Muianga, dirigente do INAE, citada pela edição de hoje do jornal Notícias.

De acordo com aquela responsável, os produtos estão a ser armazenados em local isolado para posterior incineração.

A listeriose é particularmente perigosa para grupos de alto risco como mulheres grávidas, bebés, idosos com mais de 65 anos e doentes crónicos com o sistema imunitário fraco.

A doença é infecciosa e é transmitida com maior frequência aos seres humanos através de alimentos contaminados.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,7 mar 2018 11:10

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.