Cinco biliões de pessoas terão baixo acesso a água até 2050

PorExpresso das Ilhas, ONU News,19 mar 2018 8:03

1

​Cerca de 5 biliões de pessoas viverão em áreas com baixo acesso à água até 2050, se nada for feito pelos países para controlar o recurso.

As declarações são da directora da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Audrey Azoulay, em nota lançada antes do início da 8ª. edição do Fórum Mundial da Água, este domingo, em Brasília.

A representante apresenta oficialmente o Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos no evento. Este ano, a publicação se intitula “Soluções baseadas na natureza para a gestão da água”.

O informe é coordenado pelo Programa Mundial de Avaliação dos Recursos Hídricos da Unesco, com a colaboração das 31 entidades das Nações Unidas e 39 parceiros internacionais que compõem a ONU-Água.

Audrey Azoulay disse que o novo documento propõe soluções baseadas na natureza para o desenvolvimento dos recursos hídricos. Ela destacou que esse é “um desafio importante” a enfrentar em conjunto "com uma abordagem virtuosa para prevenir conflitos relacionados à água".

A representante sublinhou que "é preciso novas soluções para a gestão dos recursos hídricos, para lidar com desafios emergentes relativos à segurança hídrica originados pelo crescimento demográfico e pela mudança climática."

O relatório defende ainda soluções baseadas na natureza para melhorar o fornecimento e a qualidade da água e reduzir o impacto dos desastres naturais.

As Nações Unidas também estão representadas no evento pelo presidente da Assembleia Geral, Miroslav Lajcák. A abertura do Fórum será marcada pela presença do presidente do Brasil, Michel Temer, de 14 chefes de Estado e do príncipe herdeiro do Japão. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, ONU News,19 mar 2018 8:03

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 mar 2018 9:57

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.