Assange detido pela polícia britânica

PorExpresso das Ilhas,11 abr 2019 9:44

Julian Assange
Julian Assange

Depois de sete anos na embaixada do Equador em Londres, Julian Assange foi detido pelas autoridades britânicas.

O co-fundador da Wikileaks, foi detido esta quinta-feira na embaixada do Equador em Londres, onde se encontrava desde 2012. A polícia indicou que executou um mandado de detenção emitido em 2012, após o Equador ter retirado o direito de asilo ao australiano, de 47 anos.

Minutos antes, o perfil da Wikileaks no Twitter dava conta que o país da América do sul tinha "ilegalmente" posto fim ao acordo de asilo político "violando a lei internacional".

Segundo um comunicado da Polícia Metropolitana, citado pela BBC, Assange "foi posto sob custódia numa esquadra da polícia no centro de Londres onde ficará, até ser apresentando perante o Tribunal de Magistrados de Westminster brevemente".

Lenín Moreno on Twitter

In a sovereign decision Ecuador withdrew the asylum status to Julian Assange after his repeated violations to international conventions and daily-life protocols. #EcuadorSoberano https://t.co/pZsDsYNI0B

As autoridades referem que tinham "o dever de executar o mandado, em nome do Tribunal de Magistrados de Westminster" e que "foram convidados para a embaixada pelo embaixador depois de o governo equatoriano ter retirado o asilo" prestado ao australiano.

Num tweet, o presidente do Equador, Lenin Moreno, explicou a decisão de retirar o asilo a Assange com as "repetidas violações das convenções internacionais e protocolos quotidianos". Moreno refere que o seu asilo se tornou "insustentável e deixou de ser viável".

Assange refugiou-se na embaixada equatoriana na capital britânica em 2012 para evitar a sua extradição para a Suécia, que solicitou que o fundador do Wikileaks se entregasse por supostos crimes sexuais, um processo que entretanto prescreveu.

Quem é Julian Assange?

Julian Assange, fundador da WikiLeaks, foi hoje detido na embaixada do Equador em Londres, depois de quase sete anos a fugir da justiça e que aproveitou para promover naquele portal a divulgação de informações confidenciais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,11 abr 2019 9:44

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 jul 2019 23:22

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.