Partidos do Sudão do Sul acordam novo prazo para formar governo de unidade

PorExpresso das Ilhas,6 mai 2019 13:53

Salva Kiir e Riek Machar
Salva Kiir e Riek Machar(AFP)

Os partidos no poder e da oposição do Sudão do Sul concordaram na sexta-feira em conceder mais seis meses para formar um governo de unidade como parte de um acordo de paz assinado em Setembro.

Conforme um comunicado do grupo regional IGAD divulgado pela Reuters, nessa mesma sexta-feira o presidente Salva Kiir suspendeu o estado de emergência imposto em 2017 em cinco estados do norte do país, numa tentativa de ajudar a promover a paz.

O Sudão do Sul proclamou independência do Sudão em 2011, mas dois anos depois estalou a guerra civil. Após uma série de acordos fracassados, um acordo de paz foi assinado em Setembro passado entre os dois lados, representados por Kiir e o seu ex-vice e rival Riek Machar.

Como parte do acordo de paz, os dois lados pretendiam formar um governo de unidade nacional até a data de 12 de Maio. Os partidos estiveram reunidos na capital da Etiópia, Adis Abeba, na sexta-feira, em negociações com vista ao governo de unidade.

“As Partes identificaram a falta de vontade política, financiamento e limitações de tempo como os principais desafios que atrasaram a implementação das tarefas pré-transição e ressaltaram a necessidade de assegurar que as tarefas pendentes específicas sejam adequadamente financiadas dentro de um prazo claramente definido e razoável” disse em um comunicado o IGAD, também divulgado pela Rádio Sudão do Sul.

“Tendo em vista o acima exposto, as Partes concordaram unanimemente em estender o período pré-transição por um período adicional de seis (6) meses a partir de 12 de Maio de 2019 para permitir a execução das tarefas pendentes críticas”, acrescentou o grupo intergovernamental.

Embora o acordo de paz tenha ajudado a reduzir os combates e aliviado em parte a crise humanitária que aflige o país, um painel de especialistas da ONU no Sudão do Sul disse em um relatório na terça-feira que o país ainda enfrenta desafios significativos.

O IGAD, que tem ajudado a mediar o diálogo entre os dois lados, afirmou que o novo acordo será apresentado para consideração na reunião do conselho de ministros a ser realizada de 7 a 8 de Maio em Juba, no Sudão do Sul.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,6 mai 2019 13:53

Editado porAndre Amaral  em  24 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.