Intensa movimentação militar em Juba devido a protestos planeados

PorExpresso das Ilhas,16 mai 2019 21:17

Uma série de protestos estão a ser planeados para acontecer estes dias em várias cidades do Sudão do Sul. A antecipá-los, fortes destacamentos de forças de segurança estão nas ruas da capital, Juba, a realizar buscas de porta em porta.

Os protestos estão programados para acontecer em cidades por todo o país e ainda na diáspora e têm como alvo o presidente Salva Kiir, chegando o Movimento Cartão Vermelho a pedir que Kiir renuncie e que haja eleições democráticas naquele país do oriente africano.

A BBC África escreve que o movimento, uma coalizão de grupos de jovens e mulheres, diz que é hora de a classe dominante simbolizada pelo presidente Salva Kiir ser “removida”.

Eles acusam os lados em conflito na guerra civil do Sudão do Sul de destruir o país.

Esta quarta-feira o presidente Kiir discursou na capital e deixou o aviso de que qualquer tentativa violenta de derrubar seu governo será recebida com força.

“Durante a semana passada, o destacamento de tropas foi intensificado em toda a capital, incluindo a Praça da Liberdade, onde os manifestantes planejam se reunir”, diz a BBC África.

A justificativa das autoridades para as buscas em curso é de que pretendem encontrar "itens proibidos", porém os organizadores do movimento acreditam que estão a ser monitorados e marcados.

Os protestos marcados para hoje, quinta-feira, forams agendados de forma a coincidirem com o aniversário da criação do exercito sul-sudanês, o SPLA. Entretanto, as celebrações oficiais para comemorar o dia foram adiadas para a próxima semana.

Também o vizinho Sudão viveu há dois dias momentos de tensão quando tropas abriram fogo sobre civis em protesto nas ruas de Cartum. Cinco pessoas morreram e dezenas ficaram feridas. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,16 mai 2019 21:17

Editado porChissana Magalhães  em  10 fev 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.