Bachelet pede discriminação zero contra pessoas LGBTI

PorExpresso das Ilhas, ONU News,16 mai 2020 13:14

Alta comissária de Direitos Humanos da ONU pede discriminação zero contra pessoas LGBTI. Segundo Michelle Bachelet, este ano por causa da pandemia de covid-19, “a situação dessas comunidades está mais difícil”.

Numa mensagem para sinalizar o Dia Internacional contra Homofobia, Transfobia e Bifobia, celebrado hoje, a Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU alerta que “as pessoas LGBTI estão mais expostas a estigmas, discriminação e violência, incluindo quando procuram serviços médicos e até mesmo nas suas famílias”.

De acordo com a ONU SIDA, as pessoas LGBTI têm de lidar com o estigma e a discriminação e são frequentemente confrontadas com a falta de oportunidades económicas.

Michelle Bachelet pede que “todos se manifestem contra o ódio, os preconceitos e estigmas e a violência sofridos pelos gays, transsexuais e bissexuais”, e avisa que “essas atitudes têm um efeito arrasador sobre a vida das pessoas”.

O Escritório de Direitos Humanos da ONU tem liderado e promovido acções de tratamento justo para a comunidade LGBTI.

A alta comissária lembra que houve progressos nas últimas décadas, desde a descriminalização de relações homossexuais até à igualdade de matrimónio.

No entanto, Michelle Bachelet recorda que os avanços ainda não são universais e por isso espera que “todos se juntem a sua agência para defender direitos humanos para todos”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, ONU News,16 mai 2020 13:14

Editado pormaria Fortes  em  17 mai 2020 8:51

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.