Mais de 125 mortos desde o início das manifestações

PorExpresso das Ilhas, Lusa,15 mar 2021 7:28

Mais de 125 pessoas morreram durante a repressão das manifestações contra o golpe de Estado militar de 01 de Fevereiro em Myanmar (antiga Birmânia), indicou a organização não-governamental Associação de Assistência aos Presos Políticos (AAPP).

Só no domingo morreram pelo menos 38 pessoas, a maioria em Rangum, onde as forças de segurança dispararam munições reais contra manifestantes em pelo menos nove bairros da cidade, a mais populosa do país e antiga capital.

No distrito de Hlaing Than Yar, no noroeste de Rangum, 22 civis foram mortos e 20 ficaram feridos, três dos quais em estado crítico, na sequência de uma brutal repressão da polícia e dos soldados, indicou a AAPP.

Também no domingo, a junta militar anunciou, no canal público MRTV, a imposição da lei marcial no bairro popular de Hlaing Than Yar, onde no mesmo dia, várias fábricas foram consumidas pelas chamas, indicou o portal Myanmar Labour News.

A Embaixada da China em Myanmar disse na rede social Facebook que algumas das fábricas destruídas pelos incêndios são propriedade de empresários chineses e apelou às autoridades para prenderem os perpetradores e "garantir a segurança das empresas e do pessoal chineses".

Em outras cidades do país, como Bago, Mandalay e Hpakant, também foram registadas mortes no domingo devido aos tiros disparados pelas forças de segurança.

A AAPP disse que desde a revolta militar foram detidas mais de 2.150 pessoas, 319 das quais já foram libertadas.

A junta militar deteve a maioria do Governo eleito, incluindo a líder, Aung San Suu Kyi, e o Presidente, Win Myint, na manhã do golpe, além de cancelar a posse da legislatura marcada para o mesmo dia.

Os militares justificaram o golpe com uma alegada fraude eleitoral nas eleições de Novembro passado, que o partido da líder deposta Aung San Suu Kyi venceu por grande margem e que observadores internacionais consideraram legítimas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,15 mar 2021 7:28

Editado porAndre Amaral  em  20 set 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.