Biden assina plano de infraestrutura de 1,2 triliões para modernizar EUA

PorExpresso das Ilhas, Lusa,16 nov 2021 7:46

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden assinou na segunda-feira o texto que permite a entrada em vigor do plano de investimento em infraestruturas, no valor de 1,2 triliões de dólares, que pretende modernizar e dar resiliência ao país.

A cerimónia da assinatura do plano decorreu no jardim da Casa Branca e contou com a presença de congressistas democratas e republicanos, entre outros, após ter sido aprovado no Congresso há dez dias.

Joe Biden salientou, no discurso momentos antes da assinatura, que "esta lei bipartidária vai modernizar portos, aeroportos, ferrovias... para facilitar às empresas o transporte de mercadorias e reduzir constrangimentos na cadeia de abastecimento".

Este plano irá ajudar a criar também uma maior "resiliência" contra secas, incêndios e furacões, destacou, citado pela agência EFE.

O presidente norte-americano garantiu que o plano "não deixa ninguém para trás" e afirmou que representa uma "mudança" na competição com a China.

A lei contempla 550 biliões de dólares em novos investimentos em infraestrutura nos próximos cinco anos, além de 65 biliões de dólares para melhorar a cobertura de Internet de banda larga e 7.500 milhões de dólares para criar uma rede de postos de carregamentos de carros elétricos, entre outros.

A adopção deste plano de 1200 biliões de dólares pela Câmara dos Representantes, em 05 de Novembro, constituiu uma meia vitória para o Presidente norte-americano que não conseguiu obter uma votação sobre o seu outro gigantesco plano de investimentos nos domínios social e ecológico.

Os Democratas conseguiram ainda assim aprovar o plano de modernização de estradas, pontes e Internet de banda larga, considerado um dos mais ambiciosos da história americana moderna.

Ganharam 228 a 206, graças à contribuição dos votos republicanos, tendo a aprovação da lei sido saudada por uma salva de palmas.

Esta segunda-feira, Biden salientou que a aprovação da lei "prova" que os dois partidos podem alcançar resultados se trabalharem juntos.

"Podemos ter resultados reais para pessoas reais e estamos a dar um passo monumental, para reconstruir melhor como nação", sustentou.

Joe Biden, a enfrentar uma queda de popularidade um ano antes das eleições intercalares, necessitava urgentemente de revitalizar a sua presidência e alcançou com este plano o maior êxito a nível nacional desde que tomou posse.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,16 nov 2021 7:46

Editado porAndre Amaral  em  6 dez 2021 23:20

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.