Presidente húngara demite-se após indulto em caso de pedofilia

PorExpresso das Ilhas, Lusa,10 fev 2024 17:31

A Presidente da Hungria, Katalin Novák, anunciou hoje a sua demissão, após uma semana de polémica sobre o perdão que concedeu a um director de um lar de crianças que tentou encobrir casos de pedofilia.

"Peço perdão àqueles que magoei. Hoje dirijo-me a vós pela última vez como Presidente. Demito-me do cargo", disse Novák num vídeo transmitido pela televisão estatal, depois de ter regressado mais cedo de uma visita ao Qatar.

A chefe de Estado, antiga ministra da Família e próxima do primeiro-ministro, o ultranacionalista Viktor Orbán, reconheceu que "cometeu um erro" ao perdoar um director-adjunto de um lar de crianças cujo director abusou de vários menores durante anos.

Pouco depois do anúncio de Novák, a antiga ministra da Justiça Judit Varga, que assinou o polémico perdão no ano passado, anunciou que se vai retirar da política.

"Assumo a responsabilidade política de ter assinado o perdão. Vou retirar-me da vida pública", anunciou a antiga ministra da Justiça, que também é muito próxima de Orbán.

Varga acrescentou que vai igualmente abandonar o parlamento húngaro e que não vai liderar a lista do partido no poder, o Fidesz, nas eleições europeias de Junho, como estava previsto.

O controverso indulto, concedido em Abril de 2023, por ocasião da visita do Papa Francisco a Budapeste, foi revelado pela imprensa na semana passada.

Na sexta-feira à noite, milhares de húngaros manifestaram-se em frente ao palácio presidencial, no Castelo de Buda, exigindo a demissão de Novák, afirmando que ela já não é digna do cargo.

O cargo presidencial na Hungria tem sobretudo características representativas, mas inclui a assinatura de indultos para prisioneiros, sob proposta do Governo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,10 fev 2024 17:31

Editado porSara Almeida  em  11 fev 2024 8:01

pub.

pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.