Desporto e felicidade

PorLeonardo Cunha,28 set 2018 11:53

​Ao ler um artigo de Duarte Gomes, que saiu a 25 de Setembro no Jornal Desportivo Português “A Bola” intitulado “O poder da palavra” revi-me em muito naquilo que acredito e que diz respeito à força do Desporto para mudar a vida das pessoas.

Neste mesmo artigo, Duarte Gomes, refere 3 momentos de puro brilhantismo do Professor Manuel Sérgio no qual destaco aquele que se relaciona em tudo com este tema. “O Treino dá saúde, claro que sim. Mas a verdadeira saúde advém da felicidade. De ser feliz. Mais importante do que correrem muito, do que comerem menos sal ou evitarem o açúcar, é pertencerem a uma sociedade que crie condições para que sejam felizes. De que serve tratarem bem o corpo, se vivem a sentir que não vos pagam o que merecem e exigem o que não podem dar? Que saúde existe em viver triste…”

Manuel Sérgio, que é um nome incontornável para todos os que pensam o Desporto, de uma forma muito simples, esclarece que o objetivo último é o caminho para a felicidade. O desporto, deve ser pensado como uma “autoestrada”. Não para chegar ao objetivo, mas para o próprio objetivo ser a “autoestrada”. Se lhe parecer confuso, vou desconstruir este pensamento.

Gostaria que depois de ler isto, que o leitor se transporte no tempo e vá para aquele momento que Cabo Verde garantiu a qualificação para o CAN2013, no qual o selecionador nacional transportou a bandeira de Cabo Verde dentro das quatro linhas. Uma catarse enorme, partilhada por todos os cabo-verdianos de Santo Antão à Brava e “quiçá” o momento de maior união entre o povo das ilhas da morabeza.

Este momento, demonstra como, podemos logo relacionar-nos com as emoções fortes que o desporto provoca. Mas este exemplo é apenas efémero, porque para o simples adepto pode ser um momento de alegria momentâneo e que não vá traduzir o longo efeito que o desporto pode provocar na construção da personalidade como movimento de transcendência do homem.

Contudo, para me ajudar a exemplificar esta relação, outro artigo surge esta semana na edição escrita do expresso das ilhas. O relato em primeira pessoa do Presidente da Federação Cabo-verdiana de Xadrez, Francisco Carapinha. Ao ler este artigo, o autor descreve que até lhe surgiram lagrimas nos olhos ao ver a bandeira de Cabo Verde, na cerimónia de abertura das Olimpíadas de Xadrez a decorrer na Geórgia, apercebi-me da concretização de um longo caminho de vida que ele percorreu até este simbólico momento.

A felicidade está instalada, e não foi um destino, mas sim um trajeto (um caminho) que tem um dos seus pontos altos esta cerimónia de abertura. Esta construção da personalidade através do desporto, é o que Manuel Sérgio se refere quando diz que a verdadeira saúde é encontrar uma sociedade que lhe permita ser feliz e realizado como individuo. Uma sociedade que permita fazer um percurso que se pode encontrar através do desporto.

Este será o caso ideia para finalizar com a frase de Jonh Lenon: “A vida é aquilo que acontece, enquanto você está fazendo outros planos.”

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Leonardo Cunha,28 set 2018 11:53

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  28 set 2018 11:53

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.