Rua d’Lisboa

PorCÉSAR ISABEL DA CRUZ,22 mai 2020 16:20

Rua d’Lisboa é, de longe, sem dúvida, a rua mais importante e famosa do Mindelo. Não tão celebrada quanto o ex-libris da ilha-cidade, o Monte Cara, mas nenhuma outra rua ou sítio no Mindelo rivaliza em fama e história com Rua d’Lisboa.

Rua d’Lisboa é nome que a rua ganhou do povo. Já teve outros nomes, nomes oficiais, atribuídos pelas autoridades competentes. Cada um pôs-lhe o seu. No tempo colonial teve mais do que um. Veio a independência, puseram-lhe outro. Mas não interessa os nomes oficiais. Podem pôr-lhe os nomes que quiserem, que, para o povo, teimoso, será sempre Rua d’Lisboa. Porque “kel ki povo flá, vento ka ta lêva” (música dos Kolá).

Historicamente, o primeiro nome da rua foi Rua dos Navegadores. Em 1895, o nome aparece alterado para Rua Dom Carlos. Com a proclamação da República em Portugal, em 1910, tornou-se impossível continuar a utilizar esse nome (D. Carlos, juntamente com o seu filho, o príncipe herdeiro D. Luís Filipe, haviam sido assassinados a 1 de Fevereiro de 1908, na sequência da disputa política que conduziria à queda da monarquia e à implantação da república). A rua passou, por isso, a ser chamada de Rua de Lisboa, não se sabendo ao certo a origem dessa decisão. Em 1938, a rua foi rebaptizada Rua Roberto Duarte Silva, em homenagem ao químico cabo-verdiano Roberto Duarte Silva (Ribeira Grande, Ilha de Santo Antão, 1837 — Paris, 1889) que se notabilizou em França, em Química Orgânica. Com o advento da independência, em 1975, o nome da rua foi uma vez mais alterado, agora para Rua Libertadores d’África.

Nos fervores revolucionários do pós independência, alterou-se os nomes da maior parte das ruas de Mindelo, erradicando-se tudo o que cheirasse a poder colonial, inclusive os nomes de notáveis cabo-verdianos, como Senador Vera-Cruz, Roberto Duarte Silva, e João Machado, entre outros. Ainda nos anos oitenta, reconhecendo-se a enormidade das injustiças cometidas, foram repostos os nomes de algumas ruas, poucas, recolocando-se na sequência a respectiva placa na Rua Senador Vera-Cruz, que havia sido substituída por outra com o nome de um africano que não diz nada ao povo de Mindelo: Kwame Nkrumah.

Quando, também nos anos oitenta, se atribuiu à principal avenida da cidade da Praia, que vai da Fazenda a Chã de Areia, o nome de Avenida Cidade de Lisboa, as pessoas de S. Vicente reclamaram, barafustaram, que até o nome “Lisboa” queriam tirar de S. Vicente para levar para Praia. “S.Vicente não pode ter Rua de Lisboa, mas Praia pode ter Av. Cidade de Lisboa!” Mas não se insistiu muito nisso. Afinal, Rua d’Lisboa é nome adoptado pelo povo, e é isso que importa. Ninguém lho consegue tirar.

Fazendo jus ao velho provérbio que diz, mais vale tarde do que nunca, no projecto de toponímia já aprovado pela Câmara Municipal da S. Vicente, e que aguarda apenas a apresentação para aprovação da Assembleia Municipal, prevê-se, para além de atribuição de nomes às novas ruas da cidade, a reposição de alguns nomes históricos das ruas de Morada, e a consagração oficial do nome “Rua de Lisboa”. Finalmente, mais de cem anos após a sua adopção pelo povo de Mindelo, “Rua de Lisboa” será o nome oficial da rua-coração de Mindelo.

(Excerto do post “RUA D’LISBOA, HISTÓRIA & ESTÓRIAS”, 18/11/2016.)

Ref. bibliográfica: Linhas Gerais da História do Desenvolvimento Urbano da Cidade do Mindelo.

PS: Pelo tempo decorrido, parece que o aludido “Projecto de toponímia da cidade do Mindelo” não passa disso mesmo: Projecto.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:CÉSAR ISABEL DA CRUZ,22 mai 2020 16:20

Editado porSara Almeida  em  22 mai 2020 16:20

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.